Pular para o conteúdo principal

Nordeste brasileiro vive a pior seca dos últimos cem anos

Estiagem afeta 23 milhões de pessoas que vivem no semiárido nordestino. São 600 cidades em estado de emergência por causa da falta de água.










Desde 2012, os estados do nordeste brasileiro vivem o que já é considerada a pior seca dos últimos cem anos. O período de estiagem afeta a vida de 23 milhões de pessoas que vivem no semiárido nordestino. São 600 mil animais perdidos só em Pernambuco e mais de 600 cidades em estado de emergência por causa da falta de água.
PREP_ Na zona rural de Petrolina, a repórter Danielle Zampollo acompanhou a jornada de sete horas de Jusci Cleide em busca de água (Foto: TV Globo)Na zona rural de Petrolina, Jusci Cleide anda por
sete horas em busca de água
8km de caminhada por água
Jusci Cleide dos Santos mora em um sítio de Petrolina, em Pernambuco, onde o caminhão pipa não consegue chegar pela estrada de areia. Ela anda por 8km a cada dois dias para buscar água direto do rio São Francisco. São sete horas de caminhada.“Ô meu Deus, bota uma nuvem nesse céu”, reza ela no caminho.  Há quatro anos, Jusci vive no sítio com o marido e quatro filhos. Eles vivem da venda de carvão e dos R$220 que recebem do Bolsa Família.
PREP_ Animais mortos por caus ada seca no Nordeste (Foto: TV Globo)Animais mortos por causa da seca no Nordeste
“Gado aqui nessa região virou canibal”
Por conta da seca, os animais do sitiante Manoel Ferreira estão magros, quase morrendo. Ainda assim, ele tenta vender dois bois em Tabira, interior de Pernambuco, na segunda maior feira de animais do estado. “Eu não tenho o que dar de comer aos bichos. Tem gente que deixa, mas eu não deixo morrer, não”, relata Manoel. Depois de cinco horas tentando vender os animais, ele consegue um comprador. Mas ele não pretende ficar com os bois. “(Vou) trocar eles. Porque o dono mesmo vai trocar nos miudinhos. Trocar os grandes por uns pequenos porque come menos. Gado aqui nessa região virou canibal. É vendendo um para dar de comer aos outros.”
PREP_ . Por conta da seca, os animais do sitiante Manoel Ferreira estão magros, quase morrendo (Foto: TV Globo)Por conta da seca, os animais do sitiante Manoel
Ferreira estão magros, quase morrendo
Montadas, cidade de 5 mil habitantes do agreste da Paraíba, vive uma situação de colapso. A água é distribuída gratuitamente três vezes por semana pelo exército em um programa antigo do governo federal no combate à seca. Há quatro anos a água não chega na cidade. Mas há quem lucre. César Costa, vendedor de água, vende o tambor de mil litros por R$ 40 e o de 250 litros por R$ 10. Ele ganha R$ 12 mil por mês. Se voltar a chover, César perde a renda. “Aí eu procuro outro meio de vida. Estou torcendo para que chova. Para Deus mandar água para todo mundo.”
PREP_ O repórter Estevan Muniz com o sanfoneiro Nô da Lagoa (Foto: TV Globo)O repórter Estevan Muniz com o sanfoneiro Nô da
Lagoa







Água do rio São Francisco não sai da promessa
A água da transposição do rio São Francisco chega a Monteiro, na Paraíba, com festa por parte dos habitantes da região. A água viaja 217km de Pernambuco até Monteiro, onde vai ser liberada para o rio Paraíba, que cruza o estado e abastece 30 cidades. Mas, cinco dias depois da liberação da água, o abastecimento nas casas ainda é irregular. A Companhia de Água e Esgoto da cidade informou que faltam equipamentos que façam o bombeamento necessário para a água chegar ás torneiras das casas. O sanfoneiro Nô da Lagoa não teve água nem por três horas durante o dia depois de dois meses de espera. “Achei que eu fosse sair do balde. Mas vou sair, se Deus quiser.”
PREP_ A repórter Eliane Scardovelli registra a seca em Tabira, interior de Pernambuco (Foto: TV Globo)A repórter Eliane Scardovelli registra a seca em Tabira, interior de Pernambuco
PREP_ Na zona rural de Petrolina, a repórter Danielle Zampollo acompanhou a jornada de sete horas de Jusci Cleide em busca de água (Foto: TV Globo)Na zona rural de Petrolina, a repórter Danielle Zampollo acompanhou a jornada de sete horas de Jusci Cleide em busca de água (Foto: TV Globo)
PREP_ Transposição do rio São Francisco é esperança para acabar com a seca (Foto: TV Globo)Transposição do rio São Francisco é esperança para acabar com a secaProfissão Repórter (G1.com)Estive lendo alguns comentários publicados no Site, logo abaixo desta matéria e, confesso com certa tristeza que percebi o quanto essas opiniões dos leitores/internautas fazem sentido, quando "correlacionam" a seca Nordestina às ações dos políticos que (não) representaram, nem representam esta Região como deveriam. A política do pretérito, infelizmente, se repete e se mantem no presente, apenas ocorreram algumas mudanças, em parte uma nova maneira "oficial" de manter o povo na dependência, ou seja, manter o voto de "cabresto" de grande parte da população... 

Comentários

Eles estão caçando gays

Dia dos namorados - Acróstico

D.e repente você sente algo por outra pessoa... I.maturo(a), no verdor da juventude, sente-se  A.traído por alguém, que será seu primeiro namorado(a).
D.urante o namoro, uma fase linda, maravilhosa, mágica, O.nde tudo parece perfeito e infinito, nascem os S.onhos, que  embalam mais o encantamento do casal.
N.ada se compara à felicidade de um amor verdadeiro... A.inda sendo “difícil”, vale insistir viver uma bela história, M.as, precisa ser um amor livre. independente, só seu. O.amor nos prega peças muito difíceis de esquecer! R.aramente vive-se o amor com a mesma intensidade. A. rotina "corrói", destrói, a relação fica “insuportável”. D.evemos zelar como se fosse uma plantinha, O.s sentimentos que um dia nos uniram ao ser amado! S.e não sobrar amor, deve haver respeito e amizade.
Isis Dumont http://www.recantodasletras.com.br/escrivaninha/publicacoes/editor.php?acao=ler&idt=4338424&rasc=0

Dent: A doença que, de tão rara, obriga uma mãe a buscar sozinha os recursos para a cura

Direito de imagemEVA GIMÉNEZImage captionEva faz sua própria odisseia para financiar pesquisas para a cura da doença de Nacho "Mamãe, vão me picar hoje?". "Sim", responde Eva Giménez sem hesitar. "Hoje você será picado, Nacho." "Mamãe, por que eu vou tanto ao hospital e as crianças da minha turma não?" "É porque você tem a doença de Dent. Não sabe?" "Ah, sim, claro, mamãe, por isso. Ok, ok." Nacho mora na Espanha, tem 7 anos e sonha em ser jogador de futebol, mas está proibido de correr ou jogar bola, exceto por um curto período de tempo a cada duas ou três semanas. Tudo porque sofre de uma grave osteoporose. "Nós vamos dois dias ao hospital e três dias à escola", explica Eva ao telefone à BBC Mundo, serviço em espanhol da BBC. Mas ressalta que "Nacho é o garoto mais feliz do mundo". "Queríamos que Nacho vivesse suas limitações e sua doença com alegria, porque não é algo passageiro. É para a vida toda…

Empatia, flexibilidade, cooperação: pesquisa de Harvard explica por que habilidades sociais ganham força no mercado de trabalho

Direito de imagem


Direito de imagemGETTY IMAGESImage captionProfessor de Harvard analisou o mercado de trabalho americano entre 1980 e 2012 A automação "engole" empregos ao redor do mundo, mas ainda está distante de substituir trabalhadores que combinem diversas habilidades complementares entre si - em especial habilidades sociais, como a capacidade de escutar e de trabalhar eficientemente em equipe. A explicação é do pesquisador David Deming, professor de Políticas Públicas, Educação e Economia na Universidade Harvard e autor de um estudo chamadoA crescente importância de habilidades sociais no mercado de trabalho, publicado em maio. Na pesquisa, que compila dados do mercado de trabalho dos EUA entre 1980 e 2012, ele nota um aumento na oferta de empregos para funções que requerem alto grau de interação humana, como gerentes, professores, enfermeiros, médicos e advogados. Enquanto isso, empregos puramente técnicos e de baixa interação humana, ocupados por exemplo por matemátic…

Incêndio florestal deixa 62 mortos e 59 feridos em Portugal

Mais da metade das pessoas morreu carbonizada dentro de seus carros em uma estrada tomada pelas chamas. Autoridades já afastaram a hipótese de incêndio criminoso

Bombeiros combatem incêndio na região central de Portugal, neste domingo (18) (Foto: Rafael Marchante/Reuters)
Um incêndio florestal de grandes proporções matou 62 pessoas e deixou 59 feridos em Pedrógão Grande, na região de Leiria, no centro de Portugal, segundo balanço oficial divulgado pelo jornal português “Público” na manhã deste domingo (18). Autoridades já afastaram a hipótese de incêndio criminoso. Mais da metade das vítimas (30) morreu carbonizada dentro de seus carros na estrada entre Figueiró dos Vinhos e Castanheira de Pêra, que foi tomada pelo fogo no sábado (17). O secretário de Estado da Administração Interna, Jorge Gomes, informou que, entre os feridos, 18 foram levados para hospitais. Quatro bombeiros e uma criança estão em estado grave. O número de mortos ainda pode aumentar.
VEJA FOTOS
O diretor nacional da P…

Deixar a mente fluir