... fugindo do terror... precisamos agir!





Queridos amigos, 

Eles estão fugindo do terror... de uma violência tão cruel quanto os atentados que abalaram Paris, Beirute e Bamako. Apesar disso tudo, se não agirmos agora eles correm o risco de acabar como bodes expiatórios. 

Mais do que nunca, milhares de mulheres, homens e crianças estão chegando na Europa famintos, exaustos e doentes. Eles esperam apenas que, em breve, alguém abra uma porta e que o pesadelo do qual eles fogem acabe logo. 

Porém, mesmo com o deterioramento das condições meteorológicas e a perspectiva de um inverno rigoroso, os governos não estão tomando medidas necessárias. Ao contrário, eles estão construindo mais cercas, cada vez maiores, para deter os refugiados. 

Agora somos nós, cidadãos comuns, que representamos esperança para estas pessoas, separadas pelos lamentáveis muros da Europa.

Se uma quantidade suficiente de membros doar uma pequena quantia agora, poderemos financiar um projeto da ONU para proteger e transportar milhares de refugiados que enfrentam o frio ao longo das fronteiras, levando essas pessoas para centros de refugiados seguros. Além disso, poderemos realizar campanhas para ajudar a abrigar centenas de famílias vulneráveis ​​durante todo o inverno. 

Esta é uma das melhores maneiras de mostrar aos extremistas que o mundo permanecerá indivisível. Não temos tempo a perder. Faça parte para levar esperança para além das cercas:




Desde as florestas eslovenas até as ilhas gregas, passando pelas ruas de Londres e Berlim, professores, pescadores, jovens e aposentados, incluindo muitos membros da Avaaz, se prontificaram a ajudar dezenas de milhares de refugiados. São os heróis invisíveis da tragédia que se desenrola. E ao longo dos últimos cinco meses, nossa comunidade financiou operações marítimas privadas que salvou milhares de vidas, montou um projeto que possibilitou a milhares de membros da Avaaz oferecer ajuda, ou mesmo suas próprias casas, para os refugiados de guerras. Fizemos ainda uma campanha robusta, com 1,2 milhão de assinaturas, que ajudou a pressionar líderes mundiais a oferecer abrigo para centenas de milhares. 

Os recentes ataques tornaram esta batalha muito mais difícil. Mas eis o que podemos fazer se arrecadarmos o suficiente:

  • Ajudar a Agência de Refugiados da ONU a fornecer vans e ônibus necessários para transportar e proteger milhares dentre os mais vulneráveis refugiados pelas fronteiras da Europa, levando-os para centros de acolhimento seguros ou temporários.
  • Lançar uma campanha para assegurar que a Grécia forneça acesso seguro e legal para refugiados por meio da fronteira terrestre, como a melhor maneira de acabar com os afogamentos.
  • Aumentar a pressão sobre os governos da União Europeia para garantir que cumpram imediatamente e ampliem a promessa de transportar e acolher refugiados em toda a Europa.
  • Executar ações ágeis para combater o alarmismo causado pelo medo e o ódio contra os refugiados.

É fácil perder o ânimo diante da magnitude desta crise e suas causas profundas. Ainda assim, isso não pode ser usado como desculpa para não agir. Nossa comunidade incrível foi feita para momentos como este – vamos mostrar nossa solidariedade com as pessoas que estão corajosamente desafiando a morte e o terror para proporcionar segurança e liberdade para seus filhos e idosos. Mas vamos também nos unir aos heróis invisíveis que, dia após dia, trabalham incansavelmente para trazer esperança aos refugiados.

Clique nos links abaixo para fazer isso acontecer: 




Seja em resposta ao ciclone mais destrutivo da história de Mianmar ou em face da terrível crise causada pelo vírus ebola, ou quando outras pessoas recorrem ao cinismo e ao desespero diante de ameaças ambientais ou sociais assustadoras, nossa comunidade mostra, em cada oportunidade, uma mistura única de humanidade, coragem e determinação. E sei que agiremos assim novamente. 

Um abraço com esperança e gratidão, 

Luis e a equipe da Avaaz 

Fontes:

Inverno faz cada vez mais vítimas entre os refugiados (RTP)

Polônia se volta contra refugiados após ataques em Paris (Deutsche Welle)

O inverno está chegando para refugiados da Síria; UE não está pronta (Foreign Policy) (em inglês) 

Crise de refugiados da Europa - pauta para ação (Human Rights Watch) (em inglês) 

Polônia se fecha para refugiados depois dos ataques de Paris (Bloomberg) (em inglês)

Comentários