quarta-feira, 10 de junho de 2015

Duas palavras

Duas palavras que dizem muito

Lia há tempos esta frase interessante que vai ajudar-nos a reflectir: "Há duas palavras para abrir as portas. EMPURRE ou PUXE."
Encontramos muitas vezes estas duas palavras. Umas vezes lemos EMPURRE. E a porta abre-se para o lado de fora... 
Há tanta gente que só abre portas na vida empurrando: empurrando os outros para passar à frente, em qualquer concurso, em qualquer emprego, em qualquer competição desportiva, em qualquer situação em que o resultado é obtido atirando os outros para fora. Temos de concordar que esta palavra "empurre" é antipática e até funesta: pode magoar, pode ferir, pode derrotar... 
Já não acontece o mesmo com a palavra "puxe". Indicando a forma de abrir uma porta, significa atrair para nós, pressionar para o nosso lado. Sugere amabilidade, sorriso, bom acolhimento...
É uma palavra que convida à simpatia para com os outros: a estender-lhes a mão, a chamá-los para o nosso lado. Para partilharem do que há de bom no nosso mundo. É bem mais construtiva esta palavra do que "empurre". 
"Empurrar" alguém, quanta tristeza, quanta frustração, quanto desemprego, quanto lar infeliz pode causar! Empurrar sim os obstáculos que possam impedir outras pessoas de atingirem o patamar da felicidade. 
Puxando para nós aqueles que precisam da nossa ajuda - material ou moral - abriremos a porta para Aquele que recompensa a mais insignificante expressão de generosidade.
Mário Salgueirinho

Um comentário:

  1. Olá Maria Aparecida!
    Muito interessante essa crônica ("Duas palavras"). Principalmente nos bancos, deparamo-nos com a porta de entrada, que contém nas suas duas faces as palavras empurre e puxe, mas nunca pensei no que acabo de ler.
    Abraços.

    ResponderExcluir

Eles estão caçando gays