sexta-feira, 22 de maio de 2015

Eu, inspiração de um poeta



Ele nasceu atrevido, 
não foi com a intenção atrevida, 
as palavras em nós, que domamos e 
por vezes não domamos as 
palavras em nós, 
ganham vida e falam o que querem 
sem importar-se se queríamos 
que fossem faladas. 
O poema, por vezes, não assimila 
as palavras, mas, as palavras transformam 
o poema e de uma declaração carinhosa 
de amizade se redunda numa pretensa declaração de amor. 
Talvez tenha acontecido isso com o poema 
que você fez nascer, e mesmo 
anônimos, você sempre inspira e 
outros tantos já nasceram e repousam 
plácidos, num arquivo 
em silencio.
********
Jorge de Azevedo
Recife, 2015
Agradecida pela inspiração e beleza 
em versos, 
compartilhada, poeta!!


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Eles estão caçando gays