segunda-feira, 18 de maio de 2015

Arte da palavra escrita, por Dilmar Gomes


ÀS VEZES PENSO QUE

Às vezes fico com a impressão de que
o sol, no meio da tarde, enquanto faz seu lanche
se põe a me espiar de solaio
e que as estrelas temporãs, durante o happy hour,
ficam a me olhar,
que os grilhos e os sapos saem das tocas
e cuidam das minhas caretas e trejeitos,
que as árvores e os bichos, curiosos,
me observam o tempo inteiro, mas disfarçam
para que eu não perceba que estou sendo monitorado
e  não me traumatize pensando que perdi a razão.

***********
Dilmar Gomes

Obrigada, amigo!!

Um comentário:

  1. Estamos sendo vigiados por olhos de vampiros. rs
    Belo poema, ótima escolha.
    beijogrande

    ResponderExcluir

Eles estão caçando gays