sábado, 11 de outubro de 2014

Breve reflexão


Foto: Breve reflexão

Hoje, precisei refletir sobre a Palavra, o texto Bíblico que trata do primeiro milagre de Jesus, nas Bodas de Caná da Galileia. Vemos a figura de Maria, o quanto ela foi fundamental naquele momento... Maria, como mãe, mulher, missionária, observou o vexame pelo qual estava prestes a passar aquela família. Acreditando que seu Filho poderia fazer algo para ajudar, Maria não perdeu tempo: foi imediatamente interceder junto a Jesus, pelos donos da casa onde se realizava a festa de casamento. "Eles não tem mais vinho!" E Jesus: "O que eu tenho a ver com isso"? Maria compreende a resposta e confia na ação salvadora do momento: "Fazei tudo o que Ele Vos disser"! Aí acontece o primeiro milagre: Jesus transformou água em vinho.

Trazendo um pouco essa reflexão para dentro de nossos dias, podemos descobrir o quanto falta de vinho em nossa vida. Primeiro nos falta o vinho do amor. O amor que, há algum tempo e cada vez mais vem sendo "banalizado". O amor que está na boca de todo mundo (igual chiclete ou goma de mascar), mas não está no coração. Quando falta o vinho do amor, falta, consequentemente o vinho do perdão, da compreensão, da solidariedade, da caridade, da paciência, da fidelidade, da paciência, da união, da tolerância, do respeito, etc, etc.

Tantas e tantas vezes, Senhor, eu preciso que transformes as águas turvas, estagnadas, poluídas, de minha vida, em vinho novo, novo sabor, nova natureza, vaso novo, para que meu viver, por Vós também seja transformado. 

Na estrada, nas ruas, nos caminhos, nos becos há muitos desanimados, caídos, fracos na fé. Muitos perderam o vigor que somente o vinho novo, a transformação pode devolver. E, para falar do novo, de novidade, vida transformada, eu preciso saciar minha sede com esse vinho que também é paz! Já não me serve, não me  é suficiente a água salobra, mas aquela que foi transformada. Minha vida refeita,  "repaginada", testemunhada em gestos e atitudes.

Reflita um pouco e descubra qual é o vinho que falta em sua vida.
Pense nisso, se desejar!

Fica claro que o destaque maior dessa narrativa não é o relacionamento entre Maria e Jesus ou seja, entre mãe e Filho, mas, entre Maria e a humanidade representada naquela família.
*************************************************************************
Aparecida Ramos



Hoje, precisei refletir sobre a Palavra, o texto Bíblico que trata do primeiro milagre de Jesus, nas Bodas de Caná da Galileia. 
Vemos a figura de Maria, o quanto ela foi fundamental naquele momento... Maria, como mãe, mulher, missionária, observou o vexame pelo qual estava prestes a passar aquela família. Acreditando que seu Filho poderia fazer algo para ajudar, Maria não perdeu tempo: foi imediatamente interceder junto a Jesus, pelos donos da casa onde se realizava a festa de casamento...

"Eles não tem mais vinho!" E Jesus: "O que eu tenho a ver com isso"? Maria compreende a resposta e confia na ação salvadora do momento: "Fazei tudo o que Ele Vos disser"! Aí acontece o primeiro milagre: Jesus transformou água em vinho.

Trazendo um pouco essa reflexão para dentro de nossos dias, podemos descobrir o quanto falta de vinho em nossa vida...

Primeiro nos falta o vinho do amor. O amor que há algum tempo e cada vez mais vem sendo "banalizado". O amor que está na boca de todo mundo (igual chiclete ou goma de mascar), mas não está no coração. Quando falta o vinho do amor, falta, consequentemente o vinho do perdão, da compreensão, da solidariedade, da caridade, da paciência, da união, da tolerância, do respeito, etc, etc.

Tantas e tantas vezes, Senhor, eu preciso que transformes as águas turvas, estagnadas, poluídas, de minha vida em vinho novo, novo sabor, nova natureza, vaso novo, para que meu viver, por Vós também seja transformado. 

Na estrada, nas ruas, nos caminhos, nos becos há muitos desanimados, caídos, fracos na fé. Muitos perderam o vigor que somente o vinho novo, a transformação pode devolver. E, para falar do novo, de novidade, vida transformada, eu preciso saciar minha sede com esse vinho que também é paz!

Já não me serve, não me  é suficiente a água salobra, mas aquela que foi transformada. Minha vida refeita, "repaginada", testemunhada em gestos e atitudes.


Fica claro que o destaque maior dessa narrativa "não é o relacionamento entre Maria e Jesus ou seja, entre mãe e Filho, mas, entre Maria e a humanidade" representada naquela família.

Reflita um pouco e descubra qual é o vinho que falta em sua vida, na vida de sua família.
Pense nisso, se desejar!

*******************************************
Aparecida Ramos

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Eles estão caçando gays