Marco Civil: vitória na Câmara dos Deputados!


Caros amigos,

Hoje é dia de festejar! Nossa comunidade teve um papel fundamental na aprovação do Marco Civil na Câmara dos Deputados, para salvar a liberdade da internet da interferência das grandes empresas. Leia essa história incrível!

Durante anos, diversas organizações e indivíduos trabalharam para criar o projeto e transformá-lo em lei. Então, no início de março, quando a votação parecia iminente, a Avaaz se uniu à luta para fazer o que faz de melhor: campanhas estratégicas, de grande apoio popular, direcionadas aos mais importantes tomadores de decisão.

Marco Civil Plenário
Gil deu o pontapé inicial – foram 345 mil assinaturas em apenas duas semanas!
Primeiro, Gilberto Gil uniu forças com a Avaaz e começou uma petição a favor da neutralidade da rede, privacidade e demais direitos do usuário de internet. Em duas semanas, 345 mil de nós já haviam se juntado à campanha, que foi mencionada em toda a imprensa.

Mas a luta contra as empresas de telecomunicações era uma briga de Davi x Golias. Iniciamos, então, uma estratégia mais focada. Nossa equipe voou até Brasília, se uniu a dezenas de outros movimentos, coletivos e organizações que estavam lutando por anos pelo Marco Civil e identificou deputados em cima do muro e aqueles que poderiam convencer outros colegas a votarem favoravelmente.

Sociedade civil com deputados
Avaaz se uniu a movimentos e coletivos em Brasília para fazer pressão pelo Marco Civil. Foto: Gustavo Lima/Câmara
Em seguida contamos com milhares de ligações, tuítes e mensagens no Facebook de membros da nossa comunidade para convencer os deputados do seguinte: os brasileiros não querem que destruam a internet como a conhecemos! Gabriel Chalita (PDMB-SP) foi um dos que responderam à pressão, contrariando colegas de seu próprio partido, seguido por Anthony Garotinho (PR-RJ) e Fernando Francischini (SDD-PR).

Mas nós continuamos a pressionar. Fizemos uma pesquisa com membros da Avaaz e mostramos aos deputados que a grande maioria mudaria seu voto nas eleições caso seu deputado votasse contra o Marco Civil.

Herois ou vilões da internet
Os anúncios no Facebook atingiram mais de 3 milhões de pessoas em todo o Brasil – na foto o deputado Antônio Imbassahy (PSDB-BA).

Entregamos as assinaturas com os deputados
Deputados de vários partidos se juntam à Avaaz para entregar as assinaturas.
E fomos mais longe: nós contratamos anúncios no Facebook desafiando alguns desses deputados-chave a decidir de que lado da história queriam ficar: herois ou vilões da internet? Os anúncios alcançaram mais de 3 milhões de usuários de Facebook, de todas as partes do Brasil! A Câmara dos Deputados não podia mais ignorar nossa pressão.

Finalmente, nesta semana, oito deputados defensores da internet livre, de diferentes partidos e Estados, caminharam conosco até o Salão Verde da Câmara – na entrada do plenário – e entregaram as centenas de milhares de vozes a todos os deputados e ao presidente da Câmara.

Presidente da Câmara recebe assinaturas da petição
Presidente da Câmara dos Deputados, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN) recebe as quase 350 mil assinaturas.
Horas mais tarde, a votação aconteceu. E nós ganhamos!

O relator da proposta, Alessandro Molon (PT-RJ), agradeceu à Avaaz em seu discurso logo após a votação: “Faço um agradecimento especial à Avaaz, que recolheu 350 mil assinaturas trazidas hoje à Casa, lideradas pelo ex-Ministro Gilberto Gil. Essas assinaturas foram decisivas para a aprovação do projeto.” O deputado disse ainda que “a aprovação do Marco Civil representa uma vitória histórica para internautas do Brasil e do mundo. Que este nosso passo inspire outras nações a também lutarem para defender seus cidadãos na Internet.”

Nós ajudamos a construir os direitos dos usuários da internet no Brasil. Mas essa bela história ainda não terminou e a próxima batalha será no Senado. Juntos nós podemos mover montanhas. Então aguarde nossos e-mails, porque precisamos nos unir mais uma vez, mover mais montanhas e comemorar a vitória final para o nosso país.

Com esperança e determinação,

Michael e a equipe da Avaaz

Comentários