Pular para o conteúdo principal

'Fingi que era homem para poder trabalhar – até ser acusada de estupro'


Vestida de homem, Pili Hussein trabalhou por quase dez anos em uma mina de tanzanita sem ser reconhecida
Foto: UN Women/Deepika Nath Vestida de homem, Pili Hussein trabalhou por quase dez anos em uma mina de tanzanita sem ser reconhecida 
Pili Hussein queria fazer fortuna procurando uma pedra preciosa que acredita-se ser mil vezes mais rara do que diamante, mas, já que as mulheres não podiam trabalhar nas minas na Tanzânia, ela se vestiu como homem e enganou seus colegas por quase uma década.
Hussein cresceu em uma família grande na Tanzânia. Seu pai era um criador de gado que tinha muitas fazendas, seis mulheres e 38 filhos. Mas ela nem sempre se lembra da infância com saudades.
"Meu pai me tratava como um garoto e me dava gado para cuidar. Eu não gostava nem um pouco daquela vida", disse à BBC.
Mas seu casamento era ainda mais infeliz, e aos 31 anos, Pili fugiu, abandonando o marido abusivo.
Em busca de trabalho, ela foi para a pequena cidade de Mererani - aos pés do monte Kilimanjaro, o mais alto do continente africano -, único lugar no mundo onde se encontra uma pedra rara e roxo-azulada chamada de tanzanita.
Mão com pedras de tanzanita: A tanzanita foi descoberta em 1967 pelo povo Massai e é uma das pedras mais vendidas do mundo, apesar da quantidade limitada© AFP A tanzanita foi descoberta em 1967 pelo povo Massai e é uma das pedras mais vendidas do mundo, apesar da quantidade limitada
"Eu não estudei, então não tive muitas opções", diz.
"Mulheres não podiam entrar nas minas, então entrei como um homem forte. Você pega calças largas, as transforma em shorts e fica parecendo um homem. Foi isso o que eu fiz."
Para completar a transformação, ela também mudou de nome.
"Eu era chamada de Uncle (tio) Hussein. Não disse a ninguém que meu nome real é Pili. Até hoje, se você for na mina, pode me procurar por esse nome."

'Gorila'

Nos túneis quentes e apertados das minas - alguns dos quais se estendem por centenas de metros sob a superfície -, Pili trabalhava de 10 a 12 horas por dia, cavando e peneirando, esperando descobrir pedras preciosas em veios de grafite.
"Eu descia a até 600 metros, tinha mais coragem do que muitos outros homens. Eu era muito forte e conseguia produzir o que era esperado de um homem."
Pili diz que ninguém suspeitou que ela era uma mulher.
"Eu me comportava como um gorila. Eu sabia lutar, falava palavrões, andava com um facão como um guerreiro (da tribo) Massai. Ninguém sabia que eu era uma mulher porque eu fazia tudo como um homem."
Depois de cerca de um ano, ela descobriu dois aglomerados enormes de tanzanita. Com o dinheiro que conseguiu, construiu casas para seu pai, sua mãe e sua irmã gêmea, comprou mais ferramentas e contratou mineiros para trabalhar para ela.
Seu disfarce era tão convincente que foi preciso um incidente fora do comum para que sua verdadeira identidade fosse revelada. Uma mulher afirmou ter sido estuprada por alguns dos mineiros e Pili foi presa como suspeita.
"Quando a polícia apareceu, os homens que estupraram a mulher disseram: 'O culpado é ele', e eu fui levada para a delegacia", relembra.

Exame

Trabalhadores na mina de Mererani: Mineiros cavam as pedras usando cinzéis e enchem sacos com os escombros. Depois, transportam a carga para cima usando uma corda+© EPA Mineiros cavam as pedras usando cinzéis e enchem sacos com os escombros. Depois, transportam a carga para cima usando uma corda+
Ela não teve escolha a não ser revelar seu segredo.
Pili pediu que a polícia encontrasse uma mulher que pudesse fazer um exame médico nela, para provar que não poderia ser responsável pelo estupro. Ela foi liberada em seguida, mas, mesmo assim, seus colegas mineiros não conseguiram acreditar que tinham sido enganados por tanto tempo.
"Eles nem acreditaram quando a polícia disse que eu sou mulher. Não foi fácil para eles aceitarem, até 2001, quando eu me casei e comecei minha família."
Encontrar um parceiro quando todos acham que você é um homem não é fácil, diz Pili, mas ela conseguiu.
"A pergunta que ele se fazia sempre era: 'Ela é uma mulher mesmo?'. Só depois de cinco anos ele se aproximou de mim."

Vida diferente

Vestida com roupas largas, Pili enganou mineiros por quase dez anos© Foto: Pili Hussein Vestida com roupas largas, Pili enganou mineiros por quase dez anos
Pili fez uma carreira de sucesso e hoje é dona de sua própria companhia de mineração, com 70 funcionários. Três de suas funcionárias são mulheres, mas elas trabalham como cozinheiras, não como mineiras.
Segundo Pili, apesar de haver mais mulheres hoje na mineração do que quando ela começou, poucas ainda trabalham realmente no interior das minas.
"Algumas lavam as pedras, algumas as vendem, outras estão cozinhando, mas elas não descem para as minas. Não é fácil convencer mulheres a fazer o que eu fiz."
Seu sucesso permitiu que ela custeasse a educação de mais de 30 sobrinhas, sobrinhos e netos. Apesar disso, no entanto, ela não quis que sua filha seguisse seus passos.
"Tenho orgulho do que fiz. Me fez rica, mas foi difícil para mim."
"Quero que minha filha vá à escola, tenha educação e consiga viver sua vida de uma maneira muito diferente da minha", afirma.
Com o dinheiro das pedras que encontrou, Pili fez sua própria empresa, que hoje tem 70 funcionários© Foto: ONU Mulheres/Deepika Nath Com o dinheiro das pedras que encontrou, Pili fez sua própria empresa, que hoje tem 70 funcionáriosmsn

Comentários

Eles estão caçando gays

Dia dos namorados - Acróstico

D.e repente você sente algo por outra pessoa... I.maturo(a), no verdor da juventude, sente-se  A.traído por alguém, que será seu primeiro namorado(a).
D.urante o namoro, uma fase linda, maravilhosa, mágica, O.nde tudo parece perfeito e infinito, nascem os S.onhos, que  embalam mais o encantamento do casal.
N.ada se compara à felicidade de um amor verdadeiro... A.inda sendo “difícil”, vale insistir viver uma bela história, M.as, precisa ser um amor livre. independente, só seu. O.amor nos prega peças muito difíceis de esquecer! R.aramente vive-se o amor com a mesma intensidade. A. rotina "corrói", destrói, a relação fica “insuportável”. D.evemos zelar como se fosse uma plantinha, O.s sentimentos que um dia nos uniram ao ser amado! S.e não sobrar amor, deve haver respeito e amizade.
Isis Dumont http://www.recantodasletras.com.br/escrivaninha/publicacoes/editor.php?acao=ler&idt=4338424&rasc=0

Dent: A doença que, de tão rara, obriga uma mãe a buscar sozinha os recursos para a cura

Direito de imagemEVA GIMÉNEZImage captionEva faz sua própria odisseia para financiar pesquisas para a cura da doença de Nacho "Mamãe, vão me picar hoje?". "Sim", responde Eva Giménez sem hesitar. "Hoje você será picado, Nacho." "Mamãe, por que eu vou tanto ao hospital e as crianças da minha turma não?" "É porque você tem a doença de Dent. Não sabe?" "Ah, sim, claro, mamãe, por isso. Ok, ok." Nacho mora na Espanha, tem 7 anos e sonha em ser jogador de futebol, mas está proibido de correr ou jogar bola, exceto por um curto período de tempo a cada duas ou três semanas. Tudo porque sofre de uma grave osteoporose. "Nós vamos dois dias ao hospital e três dias à escola", explica Eva ao telefone à BBC Mundo, serviço em espanhol da BBC. Mas ressalta que "Nacho é o garoto mais feliz do mundo". "Queríamos que Nacho vivesse suas limitações e sua doença com alegria, porque não é algo passageiro. É para a vida toda…

Empatia, flexibilidade, cooperação: pesquisa de Harvard explica por que habilidades sociais ganham força no mercado de trabalho

Direito de imagem


Direito de imagemGETTY IMAGESImage captionProfessor de Harvard analisou o mercado de trabalho americano entre 1980 e 2012 A automação "engole" empregos ao redor do mundo, mas ainda está distante de substituir trabalhadores que combinem diversas habilidades complementares entre si - em especial habilidades sociais, como a capacidade de escutar e de trabalhar eficientemente em equipe. A explicação é do pesquisador David Deming, professor de Políticas Públicas, Educação e Economia na Universidade Harvard e autor de um estudo chamadoA crescente importância de habilidades sociais no mercado de trabalho, publicado em maio. Na pesquisa, que compila dados do mercado de trabalho dos EUA entre 1980 e 2012, ele nota um aumento na oferta de empregos para funções que requerem alto grau de interação humana, como gerentes, professores, enfermeiros, médicos e advogados. Enquanto isso, empregos puramente técnicos e de baixa interação humana, ocupados por exemplo por matemátic…

Incêndio florestal deixa 62 mortos e 59 feridos em Portugal

Mais da metade das pessoas morreu carbonizada dentro de seus carros em uma estrada tomada pelas chamas. Autoridades já afastaram a hipótese de incêndio criminoso

Bombeiros combatem incêndio na região central de Portugal, neste domingo (18) (Foto: Rafael Marchante/Reuters)
Um incêndio florestal de grandes proporções matou 62 pessoas e deixou 59 feridos em Pedrógão Grande, na região de Leiria, no centro de Portugal, segundo balanço oficial divulgado pelo jornal português “Público” na manhã deste domingo (18). Autoridades já afastaram a hipótese de incêndio criminoso. Mais da metade das vítimas (30) morreu carbonizada dentro de seus carros na estrada entre Figueiró dos Vinhos e Castanheira de Pêra, que foi tomada pelo fogo no sábado (17). O secretário de Estado da Administração Interna, Jorge Gomes, informou que, entre os feridos, 18 foram levados para hospitais. Quatro bombeiros e uma criança estão em estado grave. O número de mortos ainda pode aumentar.
VEJA FOTOS
O diretor nacional da P…

Deixar a mente fluir