PROBLEMA ENVOLVENDO CHEFE DO CARTÓRIO ELEITORAL DE GUARABIRA RECEBE DESTAQUE NA IMPRENSA DA CAPITAL

Um problema ocorrido durante a semana passada, envolvendo o chefe do Cartório Eleitoral de Guarabira (10ª Zona Eleitorial), conhecido como Altino, recebeu destaque na imprensa da capital paraibana, depois que uma postagem feita num grupo de WhatsApp fez referências, com ameaças, a um jornalista e radialista guarabirense e críticas, com termos pejorativos, à juíza da cidade.
Veja na íntegra, a postagem feita pelo site MaisPB, de João Pessoa, e o teor da referida postagem que, segundo a fonte, foi vazada do grupo Biometria 10, criado para comunicação das pessoas que trabalham no recadastramento biométrico.

Chefe de cartório critica juíza e ameaça jornalista no WhatsApp

Em uma conversa vazada do grupo do WhatsApp do Cartório da 10ª  Zona Eleitoral de Guarabira,  o chefe do cartório, conhecido com Altino, ataca um jornalista, a imprensa, o prefeito e até a juíza da cidade.
O bate papo entre Altino e outras pessoas aconteceu após o comunicador Joseilton Gomes ir ao cartório buscar atendimento sobre o recadastramento biométrico.
Alegando ter sido desrespeitado e levado porta na cara por parte do chefe do cartório, Joseiton  fez um desabafo sobre o fato em uma rádio da cidade. Altino  comentou o assunto com integrantes de um grupo do WhatsApp, Biometria 10, criado para comunicação das pessoas que trabalham no recadastramento biométrico.
Na conversa, Altino revela que não gostou do fato do  jornalista ter exposto o problema na rádio, quando deveria ter feito as suas queixas pessoalmente ou a ouvidoria do TRE.
Na conversa, a juíza é tachada de “pamboca”, termo utilizado para pessoas sem noção.
“Faz p… nenhuma, nem aparece no cartório  e quando a gente leva uma problema para ela, volta com dois”, escreveu em um dos diálogos.
Já o jornalista é atacado com termos homofóbicos  e ameaça de agressão.
“Se eu cruzar com aquele baitola no meio da rua, boto os dentes dele para dentro. Pode me processar depois. O murro que eu der na cara dele, não tem juiz do mundo que tire”, postou.
O jornalista e radisliata citado na postagem, Joseilton Gomes, (Ikeda), usou o seu blog Caderno de Matérias, para cmentar o fato e infirmar de uma visita que recebeu por parte do chefe do Cartório Eleitoral, Altino, onde o mesmo pediu desculpas ao nobre membro da imprensa guarabirense.
Na postagem, Ikeda também publica a cópia do documento no qual o prestador de serviço do Cartório, Israel Soares, que também aparece na postagem do WhatsApp usando termos inadequados referentes à imprensa guarabirense, se retratando.
Confira abaixo, o que postou Ikeda:

EU NÃO TENTEI FURAR FILA, MEU SENHOR! BLOG REPRODUZ PEDIDO DE RETRATAÇÃO AOS RADIALISTAS DE GUARABIRA

Diferente do que falou o chefe do Cartório Eleitoral de Guarabira (10ª zona), o senhor Altino Camilo, em entrevista exclusiva à Rádio Rural AM, eu não tentei furar fila na manhã de sábado (14), quando fiz o cadastramento biométrico. Não tinha fila no momento. A verdade sobre o fato está no meu blog. Em relação a este assunto, o servidor do Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba me procurou na tarde desta sexta-feira (20) para me pedir desculpas. Eu o recebi na rádio, ofereci água e café, e conversei com ele. Eu o desculpei. Porém, ele ainda me questionou e o pedido não me convenceu.
12234993_1042487519115153_1120228601683463266_nTambém nesta tarde, o Israel Soares de Medeiros, me entregou uma carta de retração e participou do programa Hora da Notícia, da Guarabira FM, pedindo desculpas pelo que disse com os radialistas de Guarabira numa conversa vazada de Whatsapp. As demais pessoas envolvidas ainda não se retrataram publicamente. Pelo menos, eu e o jornalista Antônio Santos vamos aguardar a reparação do dano causado à categoria, por parte dos demais envolvidos na conversa, caso queiram se retratar, até a próxima quarta-feira (25) – via carta e participação ao vivo.
Para quem não acompanhou a repercussão, depois do que ocorreu comigo no Cartório Eleitoral de Guarabira, uma conversa de baixíssimo nível vazou de um grupo de Whatsapp. Nessa conversa, envolvendo o senhor Altino e outros participantes, há ameaças à minha pessoa, declarações contra autoridades locais e contra a categoria dos radialistas na cidade. O assunto ganhou uma repercussão tão grande que todas as emissoras de rádio locais colocaram o tema em pauta durante esta sexta-feira.
Eu insisto: não tenho nada contra ninguém, até então. Nem interesse em prejudicar quem quer que seja – muitos menos aqueles que foram citados no meu texto. No entanto, não vou permitir que distorçam a verdade nessa situação. Eu também tenho um nome a zelar. Um nome que nunca havia se envolvido em confusão.
O melhor remédio para quem está errado é pedir perdão. Eu aprendi assim. É um remédio amargo, eu sei. Mas cura de uma vez e na maioria das vezes não deixa sequelas. Gostaria de colocar um ponto final. Mas não depende somente de mim.
Sem mais para o momento, quero agradecer imensamente a todos os colegas de rádio que ficaram solidários comigo e com meu colega de microfone, Antônio Santos. Também fico solidário a toda a categoria pelos ataques feitos na conversa.
A verdade prevalecerá. #Sociedade
Em entrevista ao radialista Fabiano Lima, Altino disse que em nenhum momento teve a intensão de agredir o radialista Joseilton Gomes e que tudo não passou de brincadeiras, galhofas, depois do expediente de trabalho.
Portal midia.net

Comentários