sexta-feira, 9 de outubro de 2015

Conheça lugares no sertão da Paraíba onde a seca já dura 50 anos,



nesse domingo (7)


Repórteres encontram famílias obrigadas a beber água barrenta pra sobreviver

Enquanto a região Sudeste do Brasil sofre há pouco mais de um ano com a mais severa seca de sua história, algumas regiões do Nordeste, como o interior da Paraíba, enfrentam esse problema há pelo menos meio século.
Durante 20 dias, a equipe do Repórter em Açãopercorreu mais de três mil quilômetros pelo sertão da Paraíba, passando por algumas das cidades mais afetadas pela falta de água: Santa Luzia, Montadas, Boqueirão e São João do Cariri. Locais onde, sem uma gota de chuva, animais morrem e plantações secam por causa da estiagem. Lugares esquecidos nos quais famílias carentes lutam para sobreviver.
A seca deixa um rastro de destruição e mata o sustento das famílias sertanejas que, sem água e sem comida, são forçadas a se separar. Marilene, uma das filhas do agricultor Damião, teve que deixara o pai para trás há 21 anos, quando trocou São João do Cariri pelo interior paulista. Ela lembra como é difícil resistir à estiagem.

— Vivia na mão de Deus, tomando água suja, barrenta, cheia de bicho.
Soneide, moradora de Montadas, carrega quase uma tonelada de lixo para sustentar a família, mas o pouco que ganha não é o suficiente para comprar água potável. Para ela, não há alternativa a não ser beber água encardida e escura.
— Não importa não, o importante é matar a sede.
É nesse cenário que os repórteres Marcus Reis e Daniel Mota descobriram um esquema de favorecimento na distribuição de água. Só quem votou no prefeito tem acesso ao precioso líquido. Raimundo, aposentado, deficiente físico é uma das vítimas da “lista da sede” e denuncia.
— Se o cara não votar no partido do prefeito não tem direito a nada.  
Apresentado por Celso Freitas, o Repórter  em Ação vai ao ar neste domingo (7), às 23h15. 
http://noticias.r7.com/reporter-em-acao/neste-domingo-7-conheca-lugares-no-sertao-da-paraiba-onde-a-seca-ja-dura-50-anos-05062015

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Eles estão caçando gays