segunda-feira, 24 de agosto de 2015

Mais de 6 mil pessoas cruzam fronteiras...








 entre Macedônia e Sérvia rumo a UE


Migrantes chegam pela Grécia para buscar vida melhor na Europa ocidental.     
Macedônia entregou documentos a quase 4 mil pessoas no último dia.

Migrantes esperam trem que os levará à Sérvia neste domingo (23) em estação de Gevgelija, na Macedônia (Foto: AP Photo/Boris Grdanoski)

Migrantes esperam trem que os levará à Sérvia neste domingo (23) em estação de Gevgelija, na Macedônia (Foto: AP Photo/Boris Grdanoski)

Depois de passarem vários dias bloqueados na fronteira com a Grécia, mais de 6 mil imigrantes que entraram na Macedônia, em sua grande maioria sírios, seguiram neste domingo (23) para a Sérvia seguindo a rota do norte, em direção às fronteira da Europa ocidental, onde buscam melhores condições de vida.

Caminho dos imigrantes (Foto: Editoria de Arte/G1)

 Muitos refugiados se dirigem para a Sérvia, onde existe um acampamento organizado pelo Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (Acnur) na localidade de Miratovci, onde comida e água são distribuídos.
Nesta localidade, os imigrantes são transportados para um centro de recepção estatal na cidade de Presevo, onde recebem documentos temporários. Então podem optar se desejam embarcar em ônibus, que seguem para Belgrado ou até a fronteira com a Hungria, informou o canal de TV público RTS.
Ao mesmo tempo, a Macedônia continua recebendo todos os dias centenas de pessoas que sonham com o asilo. Na cidade macedônia fronteiriça de Gevgelija, a polícia informou que entregou documentos a quase 4 mil pessoas nas últimas 24 horas.

Crianças acenam de dentro de trem que os levará da Macedônia para a Sérvia (Foto: AP Foto/Boris Grdanoski)
Crianças acenam de dentro de trem que os levará da Macedônia para a Sérvia (Foto: AP Foto/Boris Grdanoski)

Durante três dias, entre quinta-feira e sábado, a Macedônia declarou estado de emergência e mobilizou a polícia. O país chegou a proibir durante 24 horas a passagem dos migrantes, mas a tensão chegou ao nível máximo no sábado, quando os imigrantes avançaram contra as barreiras policiais e conseguiram superar os obstáculos para entrar no país.
Outras mil pessoas aguardam uma oportunidade de entrar no país com documentos. Procedentes dos portos gregos, sobrecarregados com a chegada constante de migrantes em condições dramáticas, podem caminhar até a Macedônia livremente, sem medidas de repressão da polícia, constatou a agência France Presse.
Cenário de confusão
No sábado, mais de 1.500 pessoas, retidas em uma verdadeira "terra de ninguém" entre a Macedônia e a Grécia durante três dias, superaram as barreiras policiais, em meio a um cenário de grande confusão.
"Foi uma loucura durante toda a noite, gente por todos os lados, ônibus que chegavam e partiam, táxis de outros lugares", explicou à AFP um taxista que se identificou apenas como Milan.
As autoridades foram obrigadas a fretar alguns trens especiais para administrar a onda de migrantes.
Viagem rumo a UE
A viagem de trem de 180 km dentro da Macedônia até a a cidade de Tabanovce, na fronteira com a Sérvia, dura quatro horas.

Migrantes afegãos chegam neste domingo (23) à ilha de Lesbos, na Grécia (Foto: REUTERS/Alkis Konstantinidis)
Migrantes afegãos chegam neste domingo (23) à ilha de Lesbos, na Grécia (Foto: REUTERS/Alkis Konstantinidis)

O porta-voz da polícia da Macedônia, Ivo Kotevski, disse que as forças de segurança não desejam utilizar a força e devem buscar métodos alternativos para conter a entrada de ilegais.
Desde meados de junho, a Macedônia recebeu mais de 42 mil pessoas, incluindo 7 mil  menores de idade, procedentes da Grécia, segundo o governo.
O sírio Mohamed Rostom passou pelo Iraque e atravessou a Turquia com a esposa e os três filhos, antes de chegar à Grécia. Ele disse que pagou 4.000 euros aos traficantes para que o levassem até o território grego.
"Três pessoas morreram no trajeto. Eu quero ir até a Alemanha para trabalhar. Quero sentir-me seguro, viver como um ser humano e por isto escolhi a Europa", disse.
tópicos:

Grécia, Macedônia, Sérvia
G1.com

Um comentário:

  1. Uma situação horrível, caótica. Fico pensando no desespero dessas pessoas, e se os países que as acolhem poderão realmente ajudá-las.

    ResponderExcluir

Eles estão caçando gays