Divergentes... uma Analogia espetacular!!











Divergentes, Insurgentes e Convergentes

Convenhamos! Levantada a pauta em questão para apurada reflexão em vista de uma sociedade formatada aos moldes de uma doença crônica estabelecida no âmago da alma ordenada e progressista que perdeu sua força e a coragem de se movimentar, esperando cair dos céus uma solução para sorrir livremente e orgulhar-se de sua pátria mãe e terra fecunda que marca os passos de suas jornadas em prol do crescimento.

     _Convenhamos! Há de se observar três estereótipos do eleitorado brasileiro entre as multidões que formam o gigante adormecido.
1º) Os alheios a tudo que veem a obrigatoriedade eleitoral a justa causa para continuar usufruindo dos seus empregos, salários, estudos, etc.  
2º) Os ignorantes que vivem das sobras que caem das mesas dos eleitos que se deliciam a suas custas, fazendo-os não exercer a faculdade ponderativa assimilando um caráter conformista e oportunista no que diz respeito ao cotidiano.
3º) Os abnegados passivos que exercem suas capacidades de escolhas acreditando nos seus representantes, acompanhando os trabalhos, noticiários, entre outros, escandalizando-se com o caos atual na saúde pública, educação e a violência que geram os novos moldes de uma sociedade obrigando-nos a adaptação, aptos a passividade nada fazem a não ser os descréditos por eles considerados.
     _Convenhamos! É valioso ressaltar entre todos a existência dos "divergentes, insurgentes e convergentes", que é uma imperiosa força vitalícia e contínua que desmascara a "suposta democracia" e a "corrupção" o grande mal que assola o Brasil.
     _Possuidores da coragem para mudar, divergem são determinados e firmes, expressam a linguagem inconformista denominados como: rebelados e intransigentes, “Sem luta não há vitória”, “Sem vitória não existe esperança”, “Sem esperança não há liberdade”, “Sem liberdade não existe alegria”, aplicados nos vários âmbitos da vida. 
     _Ninguém é um insurgente sem ser primeiro um divergente, tão pouco um convergente sem ser insurgente a ordem título é assertiva.
     _Convenhamos! Divergir, insurgir e depois converter o bem comunitário ou humanista, libertar dos dogmas uma série de pessoas escravizadas nas diversas áreas da sociedade visando o bem coletivo é tarefa para os que devem ainda se descobrir.
      _“A esperança existe é majoritária, mas sem ação o processo aguarda um protocolo interior”.


Maurício de Oliveira
Poeta/escritor cadastrado no Site: Recanto das Letras

http://www.recantodasletras.com.br/autor_textos.php?id=61719

Comentários

  1. Alguns passos para a mudança e um futuro melhor começa no interior de cada pessoa em particular e este exemplo não é somente em função do eleitorado, mas nas diversas áreas da vida. Obrigado Aparecida. Beijos.

    ResponderExcluir

Postar um comentário