segunda-feira, 22 de junho de 2015

Vídeo de ataque a ônibus em Maceió/AL

Vídeo mostra momento em que grupo
ataca em ônibus em Maceió

Caso foi um dos cinco registrados neste mês na capital alagoana.
Câmeras flagraram momento que homens tentam incendiar coletivo.

Imagens gravadas pelas câmeras de segurança do ônibus, que foi atacado na tarde de quinta-feira (18), mostram o momento exato em que criminosos entram no veículo e tentam incendiar o veículo. O caso aconteceu no bairro do Trapiche da Barra.
As imagens mostram o momento em que os homens mandam os passageiros descerem. Logo depois, eles jogam gasolina no veículo.
Moradores ficaram assustados com a ação criminosa. “Eu pensei que tivesse sido um tiro de doze, derrubado a parede, caindo uma casa. Abri a janela e só vi o clarão”, relata a moradora Maria Eugênia.

A Secretaria de Defesa Social e Ressocialização de Alagoas (Sedres) informou que o serviço de inteligência monitorou ligações e descobriu que a ordem para os ataques partiu de dois presídios de segurança máxima.Cinco ataques a ônibus aconteceram desde o início do mês. Segundo a polícia, são 17 suspeitos dos casos, sendo que 14 deles já estão reclusos no Sistema Prisional. A maioria tem ficha criminal por tráfico de drogas e alguns por homicídios.


A Sedres disse que o serviço de inteligência monitorou ligações e descobriu que a ordem para os ataques partiu de dois presídios de segurança máxima.

Em uma delas uma pessoa ordena que outra consiga quem faça o ataque aos ônibus. "Tem a moral de arrumar uns garotão e ir lá para o 2 botar fogo nos ônibus ali, tem a moral?". A resposta é “Iapois”, que na gíria local quer dizer sim.
Ação criminosa foi em protesto a morte de traficante, diz Sedres (Foto: Naftali Oliveira/G1)
Ação criminosa começou no Jacintinho
(Foto: Naftali Oliveira/G1)
Ações criminosas se repetem
Os ataques começaram com um ônibus incendiado no bairro do Jacintinho, no dia 6 de junho.

Na quinta-feira (18) a tarde, um ônibus foi incendiado no bairro do Mutange e outro foi depredado na Ponta Grossa, na periferia de Maceió. No mesmo dia à noite, um ônibus foi queimado no Benedito Bentes.

Na manhã de sexta-feira (19), representantes da Segurança Pública de Alagoasapresentaram 17 suspeitos de envolvimento com os ataques, sendo que 14 deles já estavam reclusos no sistema prisional.

O último ataque foi na noite de sexta, no Sítio São Jorge, a um ônibus da empresa Real Alagoas. Segundo a polícia, os criminosos interceptaram o coletivo, mandaram cobrador e motorista descerem correndo e atearam fogo. Uma moradora da região gravou o veículo em chamas (veja no vídeo abaixo).
 Militares nos ônibus
O secretário de Estado da Defesa Social e Ressocialização (Sedres), Alfredo Gaspar de Mendonça, informou neste sábado (20) que pôs policiais militares à paisana armados dentro dos coletivos em uma tentativa de coibir os ataques.

A informação foi dada em uma entrevista coletiva na manhã deste sábado (20), mas o reforço nos coletivos com a presença de militares acontece desde o dia anterior.
Na presença de chefes da segurança local e da secretária nacional de Segurança Pública, Regina Miki, Alfredo Gaspar foi enfático ao falar do combate a esse tipo de ação. "Bandido não vai conseguir vencer nem ampliar as ações 'tocando o terror'. Não vamos tolerar esse tipo de criminalidade".
G1.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Eles estão caçando gays