sábado, 16 de maio de 2015

As cidades brasileiras onde os jovens não têm vez




AS CIDADES ONDE OS JOVENS SÃO MAIS VULNERÁVEIS





São Paulo – Cabo de Santo Agostinho, em Pernambuco, é o primeiro município de um ranking nada animador: ele tem o maior Índice de Vulnerabilidade Juvenil à Violência (IVJ) dentre as cidades brasileiras com mais de 100 mil habitantes.
O município pernambucano é seguido por Itaguaí, no Rio de Janeiro, e Altamira, no Pará. Nessas cidades, os jovens estão mais sujeitos a mortes violentas e a situações de pobreza e desigualdade. A conclusão é de um estudo feito pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública, a pedido do Ministério da Justiça e da Unesco.
EXAME.com separou as 37 primeiras cidades deste ranking, nas quais a vulnerabilidade dos jovens é considerada “muito alta”. Dentre elas, 20 estão no Nordeste do país, 6 estão no Norte (todas elas no estado do Pará), outras 6 no Sudeste, 3 no Centro-Oeste e 2 no Sul.
O estado que mais concentra cidades é a Bahia, com 11 municípios. Quatro capitais têm jovens com vulnerabilidade "muito alta": Maceió (AL), Belém (PA), Salvador (BA) e Fortaleza (CE).
O IVJ leva em consideração cinco indicadores: mortalidade por homicídio, mortalidade por acidentes de trânsito, frequência à escola e situação de emprego, pobreza e desigualdade. De acordo com o estudo, as mortes violentas são o principal fator para a vulnerabilidade destes jovens.
O relatório foi feito com dados de 2012 e considera jovens de 12 a 29 anos. O IVJ e os indicadores que o compõem vão de 0 a 1, sendo que quanto maior o número, maior a vulnerabilidade.
Veja nas fotos acima as cidades brasileiras com mais de 100 mil habitantes em que os jovens estão mais vulneráveis violência.
http://www.msn.com/pt-br/noticias/brasil/as-cidades-brasileiras-onde-os-jovens-n%C3%A3o-t%C3%AAm-vez/ss-BBjEPDr?ocid=mailsignout




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Eles estão caçando gays