sexta-feira, 13 de fevereiro de 2015

Sim ou não? Talvez!

 

TALVEZ é uma palavra refúgio, que demonstra alguma ignorância ou dúvida e causa a hesitação. Por elegância digo TALVEZ, mas não vou e uso de desculpas. Posso dizer TALVEZ como expectativa de chegada triunfante, a fim de forjar uma importância que não tenho: Destaque. TALVEZ é não concluir, deixar em aberto, ou ganhar tempo, arrastar e criar expectativas, possibilidades. É um recurso para se criar uma forma de dependência. Os advérbios monossilábicos são as palavras menores, mas contundentes e com enorme significado ou importância: Sim e Não. O que instiga a reflexão é o fato de que quando mal empregados podem causar grandes estragos de natureza imprevisível. Cristo falou sobre eles apontando para o uso correto e direto: Seja, porém, o vosso falar: Sim, sim; Não, não; porque o que passa disto é de procedência maligna (Mateus 5:37). Aparentemente fácil, mas se fosse Jesus não precisaria ter dito! Tomar posição declarada, sem máscaras, sem perder a brandura e o bom-senso é atitude sensata e edificante, como na relação entre pais e filhos, diante das muitas formas de violência e devastação, da corrupção do ser. SE nós escutássemos a Jesus e empregássemos corretamente os advérbios, o mundo e as pessoas seriam melhores e o emprego do TALVEZ seria apenas como simples talvez.
JamesAssaf
Clique no link
 - (Poesia Medianeiro)

 [ZP150208] O mundo visto de Roma

ZENIT

O mundo visto de Roma

Serviço semanal - 08 de Fevereiro de 2015

Pensamento do dia, domingo, 08 de fevereiro

"Quando uma pessoa ama tanto uma outra, deseja ardentemente ir para junto dela: por que, então, tanto medo da morte? A morte nos leva a Deus". Santa Josefina Bakhita (1869-1947)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Eles estão caçando gays