quinta-feira, 1 de janeiro de 2015

Publicada a mensagem do Papa para o Dia Mundial do Doente 2015



O Papa encoraja a fazer esta meditação na perspectiva da «sapientia cordis», ou seja da sabedoria do coração e frisa que sabedoria do coração significa servir o irmão. Com efeito as palavras de Job evidenciam o serviço aos necessitados – insiste o Papa recordando  aqui as pessoas que permanecem junto dos doentes que precisam de assistência contínua, de ajuda para se lavar, vestir e alimentar. Este serviço, especialmente quando se prolonga no tempo, pode tornar-se cansativo e pesado; é relativamente fácil servir alguns dias, mas torna-se difícil cuidar de uma pessoa durante meses ou até anos, inclusive quando ela já não é capaz de agradecer. E, no entanto, que grande caminho de santificação é este! - exclama o Papa. Em tais momentos, pode-se contar de modo particular com a proximidade do Senhor, sendo também de especial apoio à missão da Igreja – escreve o Papa que continua: sabedoria do coração é sair de si para ir ao encontro do irmão. Às vezes, o nosso mundo esquece o valor especial que tem o tempo gasto à cabeceira do doente, porque, obcecados pela rapidez, pelo frenesim do fazer e do produzir, esquece-se a dimensão da gratuidade, do prestar cuidados, do encarregar-se do outro. No fundo, por detrás desta atitude, há muitas vezes uma fé morna, que esqueceu a palavra do Senhor que diz: «a Mim mesmo o fizestes» . Por isso,  o Papa Francisco recorda  uma vez mais a «absoluta prioridade da “saída de si próprio”  para se pôr ao serviço do irmão necessitado. 
Leia a mensagem na íntegra no sector Vaticano


    Nenhum comentário:

    Postar um comentário

    Eles estão caçando gays