Pena capital (reeditado)



Muitos entenderam ou aceitaram como medida 
punitiva merecida...
Outros se comoveram (a princípio)...
esquecendo 
os reais motivos que o levaram ao precipício.

Sua mãe sentiu a dor maior, aquela que só a morte
(dela) consegue apagar...
E...
às milhares e milhões de mães de filhos perdidos

por causa do tráfico?...

Quantas aflições,
Quantos desesperos,
Quantas dores...
Incontáveis e eternas são as lágrimas derramadas!
...


"Ele"...
"Meu Gurí"...
Não fez nada...

Só estava ali!"

Em se tratando de mãe...
Amor e dor existem na mesma medida e intensidade!
*****************************************
Precisamos saber parar um pouco e ver isto, esta realidade tão macabra, tão cruel, imperdoável (para mim), que fazem com nossas crianças e jovens, além dos adultos... refiro-me aos "desinformados", aos que estão à margem da sociedade, aos que não sabem buscar (sozinhos) melhores oportunidades, aos que sobrevivem em um meio que muito lhes "favorecem"...
Um mundo onde os olhos do "mundo" fazem questão de visualizar em outra direção!


Inspirada na execução do brasileiro Marco Archer Cardoso Moreira, de 53 anos, na Indonésia, em janeiro deste ano.



*****************************************
isisdumontprosaeverso.net



Comentários

  1. Belíssima prosa! Foste brilhante, além do que, tens razão quando afirmas: em se tratando de mãe, amor e dor existem na mesma medida e intensidade.

    ResponderExcluir

Postar um comentário