sexta-feira, 7 de novembro de 2014

"Não foi minha intenção"!

‘NÃO TINHA INTENÇÃO DE ESFAQUEAR’, DIZ SUSPEITA DE MATAR ADOLESCENTE NA PB

casa_queimada_em_guarabira“Não tinha intenção de esfaquear, só de assustar”, disse a mulher suspeita de esfaquear e matar um adolescente de 14 anos na noite de terça-feira (4), em Guarabira, no Brejo paraibano. Em entrevista à TV Cabo Branco, ela assumiu o crime, mas diz que não sabe o que aconteceu na hora, que a vítima foi pra cima dela na hora em que puxou a faca e que está arrependida de ter cometido o crime. A mulher se apresentou à polícia por volta de 1h30 (horário local) desta quarta-feira (5), quando foi ouvida, e deve ser transferida para a Penitenciária Feminina Júlia Maranhão, em João Pessoa ainda nesta quarta-feira.
Segundo informações da polícia, o garoto foi espancado e esfaqueado na área do pescoço quando brincava em uma praça do bairro em que morava. A mulher suspeita de cometer o homicídio era vizinha do adolescente e ficou irritada porque o adolescente e alguns amigos teriam jogado pedras na casa dela. A vítima tinha distúrbios mentais, ainda de acordo com a polícia. O garoto chegou a ser socorrido por familiares para o Hospital Regional de Guarabira, mas não resistiu ao ferimento e morreu.
A mulher, que é agente de limpeza urbana, admite que tinha bebido antes de cometer o crime. A mulher também conta que já tinha avisado às mães dos adolescentes sobre os problemas que eles estariam causando, mas reclama que nunca tinha sido tomada nenhuma providência. Segundo ela, o menino morto na terça-feira era “o líder da confusão”.
De acordo com a suspeita, ela mesma teria ligado para a polícia e logo após o crime, resolveu fugir, mas depois decidiu se entregar à polícia. Ainda na noite de terça-feira, a polícia registrou um incêndio na casa da suspeita e está investigando se o caso tem relação com o homicídio.
A mãe do adolescente, Alexandra Pedro de Lima, comentou que o garoto chegou a pedir ajuda a um parente da suspeita. “Ele ainda foi pedir ajuda ao cunhado dela [a suspeita], e eles não ajudaram meu filho. O que me deixou indignada foi isso, porque ele foi pedir ajuda e uma pessoa não ajudar uma criança. Ele chegou em casa e falou, ‘mãe, me esfaquearam”, lamentou a mãe do adolescente.
G1 PB

Um comentário:

  1. OI APARECIDA!
    VIM LÁ DO VENDEDOR DE ILUSÃO PARA TE PARABENIZAR PELO POST, ALIÁS, PARABENIZAR A "ISIS DUMONT" QUE POSTOU LÁ.
    MAS, PELO QUE VI, ÉS TU MESMA. RSRSRSR
    ABRÇS
    http://zilanicelia.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Eles estão caçando gays