segunda-feira, 4 de agosto de 2014

Velhas Rosas




I
Elas estão despetalando-se... Benditas de um jardim, geraram suas mudas, enfeitaram tiaras e vasos de cristais e doces lembranças o seus perfumes trazem-nos conforto e paz. Sim despetalando-se... Então remexo a terra e rego-lhes com carinho e canto assim:
Coro

Óh rosa minha! Óh rosa nossa! Óh rosa viva! Óh rosa formosa! Óh rosa das rosas! Óh rosa das roças! Óh rosa linda! Óh rosa amiga! Óh rosa Rosa! Óh Rosalinda! Óh Rosemeire! Óh Rosa Maria!
Ainda te guardo, ainda te quero, ainda te curo, ainda te espero, ainda desejo-te, tu és pra mim a vida que move, a vida infinda, a vida que traça, a vida que marca, a vida que gera, a vida eterna!
II

Despetalando-se... Eu busco as estacas, recolho suas pétalas, farei de vocês uma eterna lembrança, guardarei seus extratos, farei as essências e as eternas fragrâncias por isso canto assim:
Coro

Óh rosa minha! Óh rosa nossa! Óh rosa viva! Óh rosa formosa! Óh rosa das rosas! Óh rosa das roças! Óh rosa linda! Óh rosa amiga! Óh rosa Rosa! Óh Rosalinda! Óh Rosemeire! Óh Rosa Maria!
Ainda te guardo, ainda te quero, ainda te curo, ainda te espero, ainda desejo-te, tu és pra mim a vida que move, a vida infinda, a vida que traça, a vida que marca, a vida que gera, a vida eterna!
**********************************************************

* Dedicado a todas as rosas mulheres, mães e filhas, bendita seja os seus frutos para sempre!

Maurício de Oliveira
Poeta/escritor cadastrado no Site Recanto das Letras.
Obrigada por compartilhar sua obra de arte poética, com meu Blog!


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Eles estão caçando gays