domingo, 3 de agosto de 2014

Amsterdã é a melhor cidade para se trabalhar?

Holanda (AFP)
A integração com os moradores da cidade não é tão simples

Imagine pagar 52% em impostos e ainda amar o lugar onde vive. Será que isso é possível?
Basta conversar com e estrangeiros que vivem em Amsterdã para descobrir a resposta.

"Eu moro em uma cidade bonita, meu filho vai para uma boa escola, o seguro de saúde é muito mais barato do que os Estados Unidos."
"Eu estou na faixa dos que pagam 52% e eu não me importo porque os serviços são muito bons", disse a designer americana Rachel Ericson, que agora chama a cidade holandesa de casa.
Eles foram atraídos pelos milhares de postos de trabalho disponíveis nos setores de tecnologia e petróleo, dentre outros. E acabaram ficando pelas inúmeras vantagens da cidade, apesar de Amsterdã ter uma das mais altas taxas de impostos na Europa.
"Eu sei que se algo acontecer comigo amanhã, há um sistema capaz de cuidar de mim e da minha família, por isso não estou preocupado", disse Ericson, que trabalha para a consultoria de mídia holandesa & Company Van Gaal.
A Holanda está regularmente no ranking dos 10 países mais felizes do mundo, de acordo com estudos realizados pela Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico.
E essas vantagens parecem estar também disponíveis para os estrangeiros que vêm para o país para trabalhar.
Uma pesquisa recente do banco HSBC descobriu que a Holanda é o sexto melhor lugar do mundo para expatriados, citando como motivos o período de permanência dos entrevistados e a capacidade de gerar renda e poupança.
Você está pensando na possibilidade de se mudar para Amsterdã? Aqui vão algumas dicas para conseguir um emprego e se acostumar com uma das capitais mais agradáveis da Europa.

A busca pelo emprego


Palácio (Getty)
A cidade também é conhecida por sua beleza 
arquitetônica

A melhor maneira de começar a procurar por um emprego é usando sua própria rede de contatos, a internet ou o sistema de buscas de executivos, afirma Laura Quick, gerente do site Recrutamento Multilíngue de Adams, de Amsterdã.
Com 2.500 empresas estrangeiras, 27 escritórios de empresas globais e 269 sedes de empresas europeias, há várias oportunidades, especialmente na tecnologia de petróleo e gás (pense na Shell), moda, varejo, publicidade e informação.
Há muita demanda de candidatos qualificados "que não falam holandês, para empresas internacionais", disse Quick.
"'Nós sentimos a crise (econômica de 2008). A atividade desacelerou, mas não houve um colapso. Mas agora está voltando a melhorar e há um nível razoável de atividade."
A primeira parada para quem quer começar a sua aventura é procurar o Expatcenter de Amsterdã, um serviço de apoio do governo, cujo único objetivo é ajudar os imigrantes altamente qualificados a se estabelecerem em Amesterdã e arredores nas burocracias do país: obter autorização de residência, fazer o cadastro na prefeitura e conseguir um número BSN (de seguridade social).
"Os imigrantes de fora da União Europeia que são muito qualificados precisam conseguir um emprego antes de vir e a duração da estadia será equivalente à do contrato de trabalho", disse Sietske van Tuin, gerente de operações da Expatcenter de Amsterdã.
Freelancers, especialmente de países não pertencentes à União Europeia, enfrentam um desafio maior para obter uma autorização de residência e devem provar que geram renda suficiente para se manter no país.

Salários


Restaurante Amsterdã
A Holanda está regularmente no ranking dos 10 países mais felizes do mundo

Os salários holandeses são competitivos em comparação com outros países europeus, disse Quick.
Além disso, os expatriados podem se beneficiar da regra especial de tributação que isenta do imposto sobre 30% do seu salário. No entanto, eles devem ter um emprego e estarem em uma categoria de imigrantes altamente qualificados, o que exige um salário bruto mensal mínimo de cerca de 4371 € (cerca de R$ 13.280).
Isso ajuda a compensar o fato de que a Holanda tem uma das mais altas taxas de impostos na Europa. A taxa média é de 42% para aqueles que ganham entre € 33.000 e 54.000 (cerca de R$ 100 mil e 164 mil). A taxa máxima é de 52% para aqueles que ganham 54.000 euros ou mais.

A língua

Normalmente não é preciso falar holandês para conseguir um emprego ou iniciar um negócio. A Holanda possui uma das mais altas taxas de proficiência em língua inglesa na Europa.
Fraser Robertson, um australiano de 31 anos que irá abrir uma loja na cidade, vive há 10 anos em Amsterdã e ainda não fala o idioma. "Ter um sócio holandês ajuda, especialmente com os impostos, porque você não pode falar com as autoridades em outro idioma que não seja o holandês", disse o empresário.
"Mas para as pequenas empresas não é necessário ter um holandês no projeto."
Apesar de se mudar para um país onde quase todo mundo fala inglês trazer vantagens claras, isto também pode ser um obstáculo à integração. "Para alguém que já fala inglês é difícil aprender holandês, porque todos eles falam inglês e isso é muito confortável, mas eu não gosto de me sentir tão isolado", disse Ericson, referindo-se a seus primeiros anos lá.
Um estudo de 2012 sobre a vida de expatriados financiados pelo Expatcenter de Amsterdã descobriu que uma das principais reclamações é a falta de integração: mais da metade dos entrevistados disseram que não se sentem parte da comunidade local.
"Eu levei dois anos para ter meus primeiros amigos holandeses", disse Mark Austen, que se mudou para Amesterdã vindo do Reino Unido há três anos e irá abrir uma loja de impressão 3D. "É difícil entrar nesse círculo."

Casa e vida familiar

Bikes Amsterdã (AFP)

A cidade também é conhecida por sua paixão por bicicletas

Os impostos podem ser esmagadores, mas a moradia é relativamente acessível. "Todas as cidades de tamanho similar na Europa, Frankfurt, Madrid, Copenhagem e Estocolmo, são mais caras do que Amsterdã hoje", disse agente imobiliário irá Tale van Zandwijk, da Wedema Jansen Van Veen VOF.
Um apartamento de dois quartos em um dos bairros mais concorridos no centro da cidade pode custar entre 2.000 e 2.500 euros (entre cerca de R$ 6.000 e R$ 7.6000) por mês. Fora do centro, você deve pagar 1.300 a 1.500 euros (entre cerca de R$ 4.000 e R$ 4.600) para um apartamento de dois quartos. Normalmente, um depósito equivalente a dois meses de aluguel é solicitado. Os sites webfunda.nl e pararius.nl são bons locais para começar a procurar onde morar - e ambos possuem anúncios em inglês.
As escolas particulares são caras. A Escola Britânica de Amsterdã, localizada em Amsterdã Sul, custa € 15.156 (cerca de R$ 46.000) por ano. Existem opções mais baratas de educação, incluindo as escolas privadas subsidiadas e os colégios públicos holandeses, conhecidos por oferecer uma educação de qualidade.
http://www.bbc.co.uk/portuguese/noticias/2014/08/140801_amsterda_trabalho_lc_kb.shtml

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Eles estão caçando gays