domingo, 12 de janeiro de 2014

Mosaico Sertão (Prosa poética)



Mosaico do tempo cenário, peças distorcidas na fuga,
Fuga de faltas d'águas.

Submerso lençóis d'águas, salobres, mas conversivas,
Na falta de vontade politica.

Parti nordestino indigesto, indigesto de palma e razão,
Razões perdidas em cifrões.

Segue pela estrada adiante, procura no chão um tostão,
Pequena sorte esperança.

Espera o bucho encher, buchada de bode comer,
Garrafa d'água pura beber.

Acaba o rumino do gado, o leite da vaca e cabra...
A racha da terra que fala.

Fala aos céus o dissabor, ronco de barriga crianças,
As lágrimas de mãe na panela.

Assim segue a terra do nunca, nunca que enche maletas,
Que embalam sonhos de muitos.

Olham para o céu e suplicam, velas acessas novenas,
De padrinho Ciço e Aparecidas.

Fé em São Pedro panelas, Pedro dos sertões cidadelas!
Das chaves dos céus amarelas.

Eles criam festas regadas, mas não fazem jorrar o milagre.
Alimentam seus egos glamour, sem importar-se com pobres.

Oh povo humilde que segue com fé e amor no coração.
Trem que não apita novo embarque nesta estação.



Segue fluxo do Chico lugar, chique se faria melhorar,
Sorriso de um povo num feliz despertar.
*************************
Em tempos difíceis os homens eleitos deveriam arrumar soluções para que o povo desfrutasse dos frutos de sua terra natal com tranquilidade e bem estar vencendo as adversidades contrárias.



Mas a raiz má esta focada nos interesses particulares e individuais, como o maior exportador de água do mundo pode compactuar com as cenas de mortandade nos sertões brasileiros sem contradizer-se nas soluções?

Existe uma cúpula vampiresca que exploram a ignorância e os fluídos vitais dos mais simples, também sacrificam a vida dos irracionais, até mesmo da vegetação, entendemos os extremos da ganância sórdida a mudança e destruição que ela pode gerar.

Maurício de Oliveira

Agradeço ao poeta/escritor recantista: Maurício de Oliveira, pela gentileza em partilhar este texto, uma criação maravilhosa de seu talento literário!

Um comentário:

Eles estão caçando gays