terça-feira, 6 de junho de 2017

Massacre no Lar do Garoto: mídia nacional repercute informação que adolescentes foram “queimados vivos”

Massacre do Lar do Garoto O Estadão 5jun2017
Não foi à toa que o massacre no Lar do Garoto ganhou repercussão nacional. Primeiro, porque o Governo foi alertado com antecedência das precaríssimas condições de funcionamento, não apenas do Lar do Garoto, mas de todas as unidades socioeducativas do Estado. E não tomou as providências. Depois, a chacina foi uma demonstração de barbárie, com a matança de adolescentes queimados vivos.
Os principais veículos de comunicação do País destacaram a chacina precisamente pelo seu lado mais cruel. “Eles (os cinco queimados vivos) foram trancados dentro de uma cela destinada a presos provisórios e tiveram colchões e outros objetos queimados. Sem ter como sair, os cinco foram atingidos pelo fogo e morreram asfixiados e carbonizados”, diz o jornal O Estadão.
“As outras duas vítimas foram espancadas com barras de ferro até a morte no pátio da unidade. Uma delas teve o corpo queimado mesmo depois de morto”, publicou a Folha de São Paulo.
Por Helder Moura

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Eles estão caçando gays