sábado, 15 de abril de 2017

A UEPB está no meio do fogo cruzado entre o governo e a reitoria, diz docente

foto: Paraibaonline
A professora Cristiane Nepomuceno, integrante da ADUEPB, afirmou que o não cumprimento da lei de autonomia da Universidade Estadual da Paraíba está diretamente relacionado aos pleitos da categoria.
Segundo ela, os professores perderam cerca de 30% na reposição salarial e os cortes afetam, também, a política de assistência estudantil.
– Todos os nossos pleitos estão diretamente relacionados à falta de cumprimento da lei autonomia da UEPB. Em decorrência disso, há três anos estamos sem a reposição das perdas inflacionárias. Esses cortes agravam nossas atividades de pesquisa, extensão, aulas de campos. Somando-se a isso vem à ameaça da demissão dos 120 professores substitutos, o que vai fazer com que a carga horária seja redistribuída para os professores efetivos. Nesse sentido, as outras atividades, que já estão prejudicadas pela falta de dinheiro, vai ser precarizada cada vez mais, pois não vamos ter carga horária livre para nos dedicar as outras atividades. A situação dos estudantes se tornou mais grave, pois esses cortes alcançam diretamente assistência estudantil. Ontem, mais uma vez, parte do teto de uma sala no campus de Guarabira caiu na cabeça de uma estudante – pontuou.
Cristina ressaltou também que os professores estão no meio de “um fogo cruzado entre o governo do Estado e a reitoria”.
– Nós docentes, estudantes e técnicos estamos no meio desse fogo cruzado desde 2011. Inclusive, é bom que a imprensa comece a perceber como nós estamos nesse jogo de vaidades entre a reitoria e o governo do Estado – criticou.
paraíbaonline

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Eles estão caçando gays