Refugiados sírios são 4,8 mi em países vizinhos e 900 mil na Europa, diz ONU


Três em cada quatro sírios vivem na pobreza, diz Acnur.
Guerra da Síria completará cinco anos nesta terça-feira.


Refugiados sírios chegam a ilha de Lesbos, na Grécia, no domingo (20) (Foto: Petros Giannakouris /AP)Imagem de arquivo mostra refugiados sírios chegando a ilha de Lesbos, na Grécia (Foto: Petros Giannakouris /AP)
O número de sírios que buscaram refúgio em países vizinhos desde o início do conflito no país é de mais de 4,8 milhões, enquanto os que fugiram para a Europa chegam a quase 900 mil, segundo divulga nesta segunda-feira (14) o Alto Comissariado da ONU para Refugiados (Acnur).

Os dados foram divulgados por ocasião do aniversário da guerra civil na Síria, que completará cinco anos nesta terça-feira (15).

De acordo com o órgão, desde 2011 até o dia 3 de março deste ano, 4.815.868 sírios deixaram o país para pedir refúgio em países como Egito, Iraque, Jordânia, Líbano e Turquia.

Além disso, entre abril de 2011 e dezembro de 2015, quase 900 mil sírios, mais precisamente 897.645, pediram asilo em 37 países da Europa.

Os números mostram que, apesar da quantidade crescente de sírios se mudando para a Europa, ali eles são bem menos do que os registrados nas nações vizinhos da Síria.

Os países europeus em que os sírios mais buscam refúgio são Sérvia, Alemanha, Suécia, Hungria, Austria, Holanda e Dinamarca.

Apenas em 2016 o Acnur contabilizou a chegada de 129.994 refugiados e imigrantes de diversas nacionalidades na Europa pelo mar, sendo que 41% deles eram sírios. O número foi 10 vezes maior do que os que atravessaram para o continente europeu no mesmo período de 2015.

“Uma tragédia desta escala demanda uma solidariedade além dos recursos financeiros. Simplificando, precisamos de mais países para compartilhar o fardo, tomando uma parcela maior de refugiados desta que se tornou a maior crise de deslocamento de uma geração", disse em nota Filippo Grandi, o Alto Comissário das Nações Unidas para Refugiados.

O órgão da ONU também divulga números que retratam a devastação que o conflito sírio provocou no interior do país. Segundo o Acnur, 3 em cada 4 sírios vivem na pobreza, sendo que 1 em cada 3 não consegue satisfazer suas necessidades básicas de alimentação. Cerca de 8,7 milhões de pessoas precisam de assistência relacionada a alimentos, enquanto 2,4 milhões têm alto risco de insegurança alimentar.

Em relação à saúde, 11 milhões de pessoas precisam de asistência médica, e 25 mil casos de traumas são registrados por mês.

Segundo dados divulgados anteriormente, mais de 270 mil pessoas morreram na guerra da Síria.
tópicos:

Comentários