Repercussão do acordo global do clima

Veja a repercussão do acordo global do clima aprovado na COP 21

Acordo prevê 'esforços para limitar o aumento de temperatura a 1,5°C'.
'Isso é enorme', diz Obama no Twitter.


 Presidente da COP 21, Laurent Fabius, usa martelo em forma de folha para marcar a aprovação do acordo do clima  (Foto: AP Photo/François Mori)
Presidente da COP 21, Laurent Fabius, usa martelo em forma de folha para marcar a aprovação do acordo do clima (Foto: AP Photo/François Mori)
A aprovação do primeiro acordo de extensão global para frear as emissões de gases do efeito estufa, feita neste sábado (12) pela plenária da COP 21, a cúpula do clima de Paris, tem repercussão nas redes sociais.
O acordo determina que seus 195 países signatários ajam para que temperatura média do planeta sofra uma elevação "muito abaixo de 2°C", mas "reunindo esforços para limitar o aumento de temperatura a 1,5°C". Saiba mais.


Veja a seguir a repercussão:



Barack Obama, presidente dos EUA, no Twitter:
"Isto é enorme: quase todos os países no mundo acabam de assinar o acordo de Paris sobre mudanças climáticas - graças à liderança dos Estados Unidos."



Christiana Figueres, secretária-executiva da convenção sobre mudanças climáticas da ONU, no Twitter: 
"Nós devemos. Nós podemos. Nós fizemos!"



Governo da França, no Twitter:
O acordo de Paris foi adotado! Um acordo histórico na luta contra as mudanças climáticas."



Greenpeace Brasil, no Twitter: 
"Acordo de clima é histórico. Agora as ações também precisam ser; Desmatamento Zero e Energia Renovável para todos!"

Greenpeace, no Twitter:
"O acordo sozinho não vai nos levar para fora do buraco em que estamos, mas faz os lados menos íngremes."

John Kerry, secretário de Estado dos EUA, no Twitter:
"O mundo escolheu um caminho inteligente e responsável. O acordo da COP 21 é o mais forte, mais ambicioso acordo global do clima já negociado. Abordar as mudanças climáticas vai exigir uma mudança fundamental na maneira que nós decidimos alimentar o nosso planeta. O acordo vais nos ajudar a chegar lá."

French President Francois Hollande, right, French Foreign Minister and president of the COP21 Laurent Fabius, second, right, United Nations climate chief Christiana Figueres and United Nations Secretary General Ban ki-Moon (Foto: AP)French President Francois Hollande, right, French Foreign Minister and president of the COP21 Laurent Fabius, second, right, United Nations climate chief Christiana Figueres and United Nations Secretary General Ban ki-Moon (Foto: AP)
Paul Polman, CEO da Unilever, no Twitter:
"O acordo de Paris exige uma maior inovação em tecnologia de emissões zero e modelos de negócios. Nós conduzimos uma enorme mudança."


WWF, no Twitter:
"A COP 21 pode ter acabado mas a ação climática apenas começou."



Departamento de Estado dos EUA, no Twitter:
"Momento histórico: Acordo de Paris na COP 21."



Ban Ki-moon, secretário-geral da ONU: 
"O acordo de Paris define a etapa para o progresso para acabar com a pobreza, fortalecer a paz e garantir uma vida de dignidade e oportunidade para todos."



Gérard Araud, embaixador da França nos EUA, no Twitter:
"O acordo de Paris não é perfeito. Qualquer acordo é um compromisso. Um compromisso nunca é perfeito. Mas é a plataforma de lançamento que precisávamos."



André Trigueiro, jornalista, na Globonews:
"A COP temrina com êxito. É um ponto de partida, não um ponto de chegada. Muito trabalho pela frente. E o sinal amarelo continua aceso, indo pro vermelho. A gente está numa situação de alto risco."



David Cameron, primeiro-ministro britânico, em comunicado:
"Há um mês, completado amanhã, Paris foi vítima do pior ataque terrorista na Europa há mais de uma década. Hoje, foi palco de um dos passos globais mais positivos da história. Ao fechar esse acordo, as nações do mundo mostraram o que união, ambição e perseverança podem fazer."



Achim Steiner, diretor-executivo do Programa da ONU para o Meio Ambiente, no Twitter:
"Hoje em Paris, líderes mundiais deram às gerações futuras esperança em vez de destruição e melancolia."



Jean-Claude Juncker, presidente da Comissão Europeia, no Twitter:
"Acordo histórico alcançado - hoje o mundo está unido na luta contra as mudanças climáticas."


tópicos:

Comentários