segunda-feira, 9 de novembro de 2015

PARAÍBA TEM 2º MAIOR CRESCIMENTO DE HOMICÍDIO DE MULHERES, DIZ PESQUISA

Share on facebookShare on google
Share on twitter
Share on emailMore Sharing Services
violência mulher







O número de homicídios contra mulheres cresceu 260% em dez anos, de acordo com o Mapa da Violência 2015 – Homicídios de Mulheres no Brasil, divulgado nesta segunda-feira (9). O estudo analisou dados de violência entre os anos de 2003 e 2013 e identificou que o número pulou de 35 homicídios em 2003 para 126 em 2013.
Os dados colocam a Paraíba no segundo lugar do ranking de crescimento de homicídios contra mulheres no Brasil durante esse período, ganhando apenas de Roraima, onde o número cresceu 500%. Em Pernambuco, por outro lado, o número de registros caiu 6,6%, enquanto São Paulo foi o estado com maior redução: 39,7% homicídios a menos.
A taxa de incidência do crime, no então, apresentou uma pequena queda entre os anos de 2011 e 2013, caindo de 7,2 mortes para cada 100 mil habitantes para 6,4. Mesmo assim, continua superior à média brasileira de 4,8 e do registrado na Colômbia em 2011, onde a taxa era de 6,3, resultado que colocou o país em segundo lugar no ranking mundial.
A violência também teve destaque em João Pessoa, a terceira capital brasileira com maior taxa de homicídios de mulheres, com 10,5 para cada 100 mil habitantes. Apenas Vitória, no Espírito Santo, e Maceió, em Alagoas, tiveram resultados piores, com 11,8 e 10,7 respectivamente.
Ao considerar as taxas dos municípios com mais de 100 mil habitantes, a Paraíba também tem destaque nos resultados, com a cidade do Conde, no litoral sul, ocupando a quarta posição, com 18,5 mortes por 100 mil habitantes, de acordo com o Mapa da Violência.
Negras são dois terços das vítimas
As mulheres negras foram mais vitimadas pelo crime de homicídio no período pesquisado pelo Mapa e foi também entre elas que houve maior crescimento. Enquanto em 2003 foram mortas 25 mulheres negras, em 2013 foram 104, um crescimento de 316%. Entre as brancas, foram 3 homicídio no início do intervalo contra 12 no final, um crescimento de 300%. O número indica dois terços das mulheres mortas de forma violenta na Paraíba em 2013 era negras.
O G1 fez contato com a Secretaria de Estado da Defesa Social e Segurança (Seds), mas a assessoria informou que o secretário Cláudio Lima ainda não tinha tido acesso ao documento até as 8h (horário local), mas que ele se posicionaria logo ainda na manhã desta segunda-feira.
G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Eles estão caçando gays