quinta-feira, 16 de julho de 2015

Perigo no mar‏


Grandes multinacionais estão correndo para garimpar no frágil solo do oceano. Entretanto, as 24 pessoas que definem as regras para esta atividade estão reunidas nesta semana, e podemos acabar com a devastação se apoiarmos as advertências feitas por cientistas com um enorme alerta

ASSINE A PETIÇÃO
Caros amigos,

Há anos, multinacionais vêm poluindo rios, devastando florestas e expulsando comunidades de suas casas. Agora, as mesmas empresas estão correndo para garimpar o fundo do mar em busca de metais preciosos. 

Um grupo de vinte e quatro pessoas pode deter a devastação do fundo dos oceanos, uma das regiões mais frágeis do nosso planeta, e ele se reúne nesta semana. Nem a Autoridade Internacional dos Fundos Marinhos nem a questão da mineração no fundo do mar recebem a devida atenção, mas nossa comunidade pode mudar isso. 

Enquanto alguns países concordaram com proibições totais ou parciais para a garimpagem,os principais cientistas desta área pediram a suspensão de contratos de mineração em águas profundas. Vamos amplificar a mensagem deles organizando uma petição com um milhão de assinaturas, colocando anúncios em jornais e entregando cópias destes anúncios pessoalmente a cada um dos participantes da reunião. Em seguida, vamos publicar os nomes e as respostas deles. Assine e ajude a divulgar: 


As empresas em questão alegam que podem garimpar no fundo do mar com segurança. Já as autoridades na Namíbia, Austrália e Nova Zelândia recentemente bloquearam projetos de mineração no oceano. Cientistas apontam que muitas espécies de águas profundas ainda estão sendo descobertas, e que o fundo do oceano pode levar décadas para se recuperar da interferência do ser humano, como rastros de sedimentos deixados pela mineração. 

A Autoridade Internacional dos Fundos Marinhos já emitiu licenças para mineração exploratória por 1,2 milhões de quilômetros quadrados de oceano. A organização é praticamente desconhecida, e seu Comitê Jurídico e Técnico, composto por 24 membros, avalia minuciosamente propostas e questões de proteção ambiental com quase nenhuma transparência. Temos agora uma oportunidade única de colocar os seus 24 membros na mira, exigindo que toda a atividade de mineração seja suspensa até que cientistas independentes comprovem que ela é segura. Ao mesmo tempo, queremos que a Autoridade abra suas atividades para os cientistas e cidadãos interessados. 

Muitas vezes, não percebemos o valor de nossos ecossistemas mais preciosos até que sejam destruídos. Desta vez, porém, temos a oportunidade de agir antes que essa nova ameaça acabe com nossos oceanos. Junte-se à chamada pedindo a suspensão do garimpo oceânico, para que possamos atingir um milhão de assinaturas. Elas serão entregues a todos os membros da Autoridade antes do fim da reunião: 


Juntos, lutamos para proteger os mais preciosos e incríveis ecossistemas de nosso planeta – desde as majestosas árvores da Amazônia até as espécies deslumbrantes da Grande Barreira de Coral, na Austrália. Agora, estamos à beira de mais uma corrida do ouro que pode vir a devastar todo um ecossistema que, até agora, conseguiu escapar das mãos do homem. 

Com esperança e determinação, 

Alex, Laila, Alaphia, Alison e toda a equipe da Avaaz 

MAIS INFORMAÇÕES: 

'Garimpo submarino' enriquece empresas e ameaça biodiversidade (O Globo)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Eles estão caçando gays