Morando na rua...

, flanelinha recebe ajuda para encontrar a família

Vindo da PB, Wênio Alves, de 25 anos, vive em praça de Ribeirão Preto (SP). 
Cantora fez contato com rádio e conseguiu localizar familiares.


Um banco, um colchão e muitas árvores. É este o cenário que o jovem Wênio Alves dos Santos, de 25 anos, define como 'lar'. Há oito anos, o flanelinha divide espaço com outros moradores de rua na Praça Santo Antônio, na zona norte de Ribeirão Preto (SP), depois de chegar de Patos(PB) companhado do pai, um vendedor ambulante. O vício no crack, no entanto, fez com que o jovem deixasse o convívio com a família.

O pai voltou para a Paraíba, e desde então Santos perdeu totalmente o contato com os familiares. Mas a lembrança das origens e a saudade da família continuvam vivos no jovem e há três semanas a esperança de reencontrar os pais e irmãos veio à tona novamente. Com a ajuda da cantora Vanessa Ramos, conseguiu localizar a família em Areia de Baraúnas (PB) e agora conta os dias para poder voltar para a casa.
"Pedi para ele contar por que estava naquela situação. Foi aí que ele disse que saiu jovem da Paraíba, infelizmente não sabia ler, se perdeu do pai. Ele dizia que não sabia mais o que fazer e que a vida tinha acabado para ele", afirma. A ajuda
Vanessa conta que conheceu Wênio em uma de suas constantes idas a um restaurante de Ribeirão. O jovem trabalha como guardador de carros no local. Um dia, saindo do estabelecimento, ela decidiu conversar com o morador de rua.

Com as informações de cidade de origem e nome completo dos pais do jovem, Vanessa conseguiu o contato de uma rádio no sertão da Paraíba, que anunciou a história. "O pessoal me ligou de lá e acabamos conseguindo o telefone dos pais dele. A primeira vez que falei com a família, eu vi uma esperança para o Wênio. A mãe dele chorou bastante, se emocionou. Oito anos depois, ela não tinha muita esperança. Realmente ele foi um milagre", conta.
'Anjo da guarda'
Desde então, Santos e a família se comunicam pela internet. Para o morador de rua, a amiga surgiu como um 'anjo da guarda'. "Foi Deus que estava no coração dela [Vanessa]. Ela veio para me ajudar. Quando vi as fotos da minha mãe no celular dela eu fiquei muito feliz. Sinto muita falta da minha família, muita mesmo. A Vanessa é meu anjo da guarda", diz.

Desde que recebeu ajuda de Vanessa para reecontrar suas raízes, Santos afirma que não faz mais uso de crack, droga que o fez se perder da família. "Estou três semanas sem fumar, só comendo e dormindo, e não é fácil, o crack é um capeta, estou muito arrependido de ter conhecido isso", conta.
Nem Vanessa e nem a família de Santos têm condições financeiras para arcar com os custos da viagem e conseguiram a doação de uma passagem para a Paraíba. A viagem, entretanto, depende da regularização dos documentos de identidade do jovem, que serão feitos a partir de uma certidão de nascimento enviada pela mãe.  "Eu só tenho a agradecer. Agora só quero voltar para casa e se Deus quiser vai dar tudo certo", afirma.
Cantora ajudou morador de rua de Ribeirão Preto a localizar a família no sertão da Paraíba (Foto: Antonio Luiz/EPTV)Cantora ajudou morador de rua de Ribeirão Preto a localizar a família no sertão da Paraíba (Foto: Antonio Luiz/EPTV)
tópicos:

Comentários