Estado Islâmico oferece meninas como prêmio de competição

Fornecido por Notícias ao Minuto

Depois da denúncia de que estariam vendendo meninas como escravas, o Estado Islâmico é agora acusado de usá-las como prêmios de competições de leitura do Corão. De acordo com o ‘Daily Mirror’, foram obtidos relatos e imagens que comprovam a prática.
Segundo o jornal britânico, membros do jihadismo e simpatizantes disputam essas menores de idade na competição. Fontes de segurança iraquianas afirmaram que tudo começou quando milhares de jovens foram sequestradas ao longo dos últimos meses. Além delas, também foram levados cerca de 1.500 meninos, que foram enviados para treinar na luta armada.
“Estas meninas estão sendo tratadas de forma horripilante, exibidas como gado diante dos jihadistas. O fato de haver especialistas para julgar os recitais do Corão mostra a natureza nojenta de sua filosofia. Se por um lado isso mostra sua devoção extrema, revela também a maldade de ser recompensado com uma escrava feminina”, relatou ao ‘Daily Mail’ uma fonte de Defesa do Iraque.
msn.com

Comentários