segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015

Duas luas



Faça-se a noite
repleta de estrelas,
disfarça-te no sorriso
destas duas luas arabescas.

Luas, a que chamas
singelamente olhos.
Olhos, que a alma
intensamente tangem.

Faça-se a noite...
Pois, por mais
que me corte 
a vida, à foice
quando a morte range.

Espero a sorte
para imaginar-te vindo
correndo pela rua inteira.
Para entregar-me sorrindo,
as tuas duas luas primeiras.
***
Macaé, 29.09.1999

Marco Rocca
Poeta/escritor no Recanto das Letras, ao qual agradeço pelo compartilhar!
Bom dia!!
Enviado por Marco Rocca em 08/02/2015
Reeditado em 09/02/2015
Código do texto: T5130408 
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (

Um comentário:

  1. Fico muito feliz e grato pela postagem de meu poema, amiga. Abraços, Marco.

    ResponderExcluir

Eles estão caçando gays