quinta-feira, 4 de dezembro de 2014

Desarranjo/Zenit

 



A ciência e a tecnologia estão caminhando numa velocidade assustadora. Já não está dando tempo de experimentar uma novidade e logo vem outra. Já não há distância entre as pessoas, estradas aéreas e terrestres congestionadas. 
Modas e conceitos, conforto e beleza: prazer. As pessoas já não estão aceitando a si mesmas do jeito que nasceram, sexo, cor, credo, aparência, etc. Cirurgias e drogas num anseio frenético onde uma pessoa tenta se transformar em outra. Os computadores aliciam e encarceram jovens e adultos. As esquinas do sexo e dos entorpecentes, e do o roubo das bolsas e relógios: violência. Os vícios e a corrupção do ser. Casamento com data de validade? 
Certidão de nascimentos com sexo a definir constando dois pais ou duas mães? Uma questão de tempo. O que será que o homem procura tanto e onde estará o objeto de sua procura? Cada dia se cria uma dança, funda-se uma igreja, descobre-se outro escândalo ou outro homicídio mais bárbaro. Que saudade dos bons tempos, a brincadeira ingênua “pera, uva ou maçã”, dos bailinhos, das quermesses, e do “dropes de anis no escurinho do cinema”. 
Que saudade do respeito humano! Nesse tempo a gente se gostava e se valorizava e a vida era uma festa! Agora estamos no Tempo do Advento que culmina no Natal – Nascimento de Jesus, Salvador. 

Época de redimensionar os valores, semear esperança, sorrir sincero e lembrar que toda mudança ou rearranjo dentro de nós, começa a partir do coração dócil e generoso. Porque Deus mostrou sua generosidade para conosco, assim como disse o anjo: 
“Glória a Deus nas alturas, Paz na terra, boa vontade para com os homens (Lucas 2:14).

JamesAssaf

Obrigada, James, por compartilhar tão relevante mensagem!
Imagens: Pesquisei no Google.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Eles estão caçando gays