ATAQUES DOMINAM O ÚLTIMO DEBATE DA TELEVISÃO ENTRE CANDIDATOS AO GOVERNO DA PARAÍBA


                                  debate_cabobranco

A TV Cabo Branco realizou, na noite desta terça-feira (30), o último debate da televisão entre os candidatos ao governo antes das eleições, que serão realizadas no próximo domingo (05). E os ataques dominaram os discursos dos seis concorrentes ao Palácio da Redenção.
1º bloco
O primeiro bloco do debate começou com o candidato à reeleição, Ricardo Coutinho (PSB), perguntando a Cássio Cunha Lima (PSDB). O socialista perguntou o que o tucano fez para em benefício da mobilidade urbana durante o tempo em que foi governador. “Quando assumi tinha dificuldade nas finanças. Equilibramos as contas, lançamos projetos importantes nas mais diversas áreas. Tínhamos que dar sequência a obras que estavam em andamento. Vamos lutar pela duplicação da BR-230, de Campina Grande a Cajazeiras”, respondeu o tucano.
E logo nas primeiras pergunta e resposta o confronto. Ricardo contestou a resposta de Cássio afirmando que o tucano não conseguiu citar uma obra realizada na área de mobilidade urbana e citou algumas que ele diz ter feito no seu governo. “Quem não fez não tem como comparar com quem fará”.
Cássio revidou dizendo que “Ricardo tem mania de dizer que descobriu a Paraíba” e que obras citadas pelo socialista estariam paralisadas. “Trevo de Mangabeira está parado, hospital parado, o Viaduto do Geisel não sai do lugar e parte do que ele diz são obras e projetos deixados no nosso governo e as obras que poderiam estar prontas não estão”.
Cássio pergunta a Vital do Rêgo Filho (PMDB)
Cássio disse que a Paraíba não cumpriu metas do Ideb, que teve 230 escolas fechadas e que perdeu a autonomia da UEPB e perguntou a Vital qual a proposta do candidato para a educação. “Parece que vocês dois acabaram de se conhecer que estavam em lados opostos, mas estiveram do mesmo lado. Vocês são responsáveis pelos problemas. Vamos acabar com a distância entre a escola teórica e prática. Eu fui relator do plano nacional de educação que prevê R$ 50 bilhões por ano em educação. Escola em tempo integral, PCCR da educação, devolver gratificações. Não podemos fazer desenvolvimento sem projeto”.
Cássio revelou que “tenho proposta de dar bolsa trabalho para estudantes do ensino médio. Cada ano o estado deposita numa espécie de caderneta de poupança para que no final o aluno possa começar um negócio ou financiar outra etapa do estudo. Vamos beneficiar os professores, devolver a autonomia da UEPB. Educação será prioridade para avançarmos e sairmos dessa situação vexatória”.
Vitalzinho pergunta a Major Fábio (PROS)
Vitalzinho perguntou a Major Fábio sobre suas propostas para a segurança, já que, segundo ele, os índices de crimes são alarmantes. “A rede Globo mostrou a situação dos postos de Campina Grande todos foram assaltados. Vamos cuidar das nossas divisas, trazer veículos leves blindados, reforçar o efetivo nas divisas, vamos criar um comitê. Eu vou comandar a segurança pessoalmente e impedir que os bandidos invadam nosso estado. Vamos reforçar o policiamento nas dividas e fazer com que a polícia esteja se sentindo valorizada com dignidade salarial. Teremos escanners para detectar se o veículo está transportando drogas ou não”.
Major Fábio pergunta a Tárcio Teixeira (Psol)
O candidato Major Fábio perguntou a Tárcio sobre os projeto para mobilidade urbana. “Sou candidato por entender que é a hora de tomar o poder das mãos desses senhores. Trabalhando a mobilidade humana, porque priorizamos as pessoas. Nosso governo criará empresa de transporte público, as empresas não terão concessões a toque de caixa. Vão acontecer licitações, as estradas vão deixar de ser acordo político porque a mobilidade humana tem que ser feita pensando na população e não no conchavo”.
Tárcio pergunta a Ricardo
Tárcio Teixeira endureceu a pergunta e quis saber porque, conforme ele, o governador e candidato à reeleição “tem tanta raiva” dos servidores públicos e se referiu a questão do não pagamento de gratificações a servidores do IPEP. “Você está equivocado. Qualquer processo judiciário tem várias instâncias. Quando existe sentença, essa pode ter recurso e depois um terceiro recurso. Na defesa do estado, e ele é mais importante que uma gratificação, é preciso que o governante tenha coragem de agir. Eu vim para governar a Paraíba como um todo, vim para olhar quem precisa de hospital, de escolas. Criei a data base, pago reajustes acima da inflação”.
2º bloco
Com temas determinados, o segundo bloco do debate começou com Vitalzinho perguntando a Ricardo sobre incentivo ao esporte.”Esporte aglutina. Meu governo colocou investimentos para que as praças esportivas pudessem ser ampliadas. Quero fazer reforma no estádio de Patos, estamos modificando o bolsa atleta, vamos entregar um dos melhores centros esportivos da América Latina, que é o antigo Dede, que vai nos orgulhar muito”.
Ricardo pergunta a Cássio sobre seca
Ricardo Coutinho perguntou a Cássio Cunha Lima qual é a proposta do tucano para atenuar a seca no estado. “A rigor todas essa obras de adutora que Ricardo traz como se fosse dele, todas são que começaram na minha gestão. A Translitorânea, Adutora de São José, de Patos, a de Assunção, de Capivara, que fizemos na nossa gestão e ele não reconhece o que fizemos. Projeto e recurso para perfuração de poços e construção de cisternas e barragens subterrâneas. Vamos preparar a Transposição, que se tivesse chegado não seria possível porque o governo atual não fez as obras de saneamento e não poderia receber a transposição”.
Cássio pergunta a Major Fábio sobre geração de emprego e renda
Cássio quis saber de Major Fábio a proposta do candidato para a geração de emprego e renda. “Tudo que eu penso para a Paraíba passa pela educação. Os eleitores 62% não tem sequer ensino fundamental. Temos que investir muito na educação, temos que descobrir a vocação dos nossos jovens, ele tem que estudar e fazer o que ele gosta. Vamos buscar centros de pesquisas industriais, queremos envolver nossos jovens com emprego e ter mão-de-obra qualificada por meio de cursos profissionalizantes no ensino médio”.
Major Fábio pergunta a Tárcio sobre combate às drogas
Major Fábio indagou Tárcio Teixera qual a política de combate às drogas prevista pelo candidato.”Nosso adversário é o tráfico. Não podemos ter o usuário como nosso adversário, ele precisa ser compreendido numa política de saúde pública. O estado precisa ter competência para trabalhar o dependente. Fazer o enfrentamento a essa dependência. O final da Operação Manzuá é outro elemento que precisa ser trabalhado”.
Tárcio pergunta a Vital sobre combate à pobreza
Tárcio questionou Vitalzinho sobre a sua proposta de enfrentamento à pobreza. “Todas as soluções para a Paraíba passam pela retomada do seu desenvolvimento. Apresentei programa que resgata as obras de infraestrutura. Vamos ampliar os programas sociais, resgatamos mais de 1,2 milhão de paraibanos da extrema pobreza, vamos querer resgatar outros 600 mil que ainda vivem com insegurança na economia, qualificando de forma melhor oferecendo oportunidade de trabalho”.
3º bloco
No terceiro bloco os temas voltaram a ser livres para que os candidatos fizessem perguntas entre si. O primeiro a perguntar foi Tárcio que quis saber de Cássio sobre a política de beneficiamento a servidores público citando que houve congelamento de gratificações e empréstimo para 13º salário. “A questão do empréstimo foi o governo que recebi e não o que entreguei. Entreguei com um conjunto de projetos, fizemos concurso, vamos restabelecer o diálogo e manter equilíbrio fiscal. Tínhamos que encontrar solução criativa e eu entreguei o governo com recursos”.
Cássio pergunta a Ricardo
Cássio direcionou sua pergunta a Ricardo e questionou sobre a denúncia do suposto pagamento de propina a secretários estaduais. “Essa é mais uma mentira contada. Colocou uma letra e se contou essa história fantasiosa. Eu não tenho que temer, eu pedi investigação ao Ministério Público nesse caso, eu fui em busca do Ministério Público, está lá meu oficio. Durante toda minha jornada não tem nada que desabone minha conduta, não jogo dinheiro pela janela de prédio, não tenho empresa fantasma vivo com meu salário”.
O tucano se defendeu na réplica. “Em 2010 Ricardo sabia disso e me considerava injustiçado. Nunca tive uma condenação, nem imputação de débito. Ele ficou nervoso e não respondeu a pergunta. O Ministério Público não deu certidão sobre esse suposto encaminhamento. O inquérito sumiu, houve interferência política. O Fórum dos Servidores pediu a manifestação num caso de extrema gravidade que é o sumiço de um inquérito”
Na tréplica, Ricardo negou que houve sumiço de inquérito. “Não tem inquérito sumido. O senhor, no desespero de uma derrota, fala isso. Em 2010 atentaram contra a religiosidade e agora isso. Não jogo no seu time, não vou rastejar no esgoto da política que o senhor rasteja”.
Ricardo pergunta Major Fábio
Ricardo citou exames feitos em crianças logo que elas nascem para detectar problemas cardíacos e perguntou a Major Fábio se ele acha esse tipo de projeto importante.”Precisamos ampliar e criar outros projetos. Quando falamos de falta de cuidado temos que lembrar que a vida começa no ventre da mãe. E se começa no ventre se precisa oferecer pré-natal de qualidade, depois creche, esporte, lazer. O senhor pergunta porque vai apontar para o governo passado. Precisamos avançar na educação e na saúde, precisamos olhar para as pessoas, precisamos levar esse projetos para o interior”.
Cássio ganha direito de resposta
O candidato Cássio Cunha Lima ganhou um minuto para responder comentário de Ricardo Coutinho considerado agressivo e que atingiu a dignidade do tucano. “Você acompanha que quando se tentar fazer pergunta de coisas graves ele agride. Esses processos, muitos deles arquivados, outros com absolvição e não por corrupção. Não rastejo onde ele diz, porque pediu meu apoio em 2010 e porque vivia dizendo que eu era o melhor para 2018? Vou debater os problemas da Paraíba e lamento que Ricardo fuja disso”.
Major Fábio pergunta a Vitalzinho
Major Fábio quis saber de Vitalzinho se ele irá dar prioridade a comunicação ou a mobilidade urbana, caso eleito.”Precisamos enfrentar esse desafio da mobilidade urbana com projetos. Devolver a ordem natural do VLT e BRT, construir Anel Viário em João Pessoa, Perimetral Norte e Sul, vias laterais de Cabedelo a João Pessoa, Alça Noroeste de Campina Grande. Tenho ascensão nacional para buscar recursos no PAC. As cosas precisam sair do papel”.
Vital pergunta a Tárcio
Vitalzinho diz que a Paraíba é um “cemitério de obras abandonadas” e pergunta Tárcio sobre o esse problema. “Gostaria muito que o trabalhador pudesse acompanhar os bastidores. Essa pergunta tem relação direta com esse método de negociata. A gente precisa de reforma política urgente, o descontinuísmo é um verdadeiro ataque ao povo. É hora de apresentar alternativa, a mudança se faz com alternativa diferenciada”.
4º bloco
Fechando o debate o quatro bloco trouxe novamente temas definidos e Major Fábio perguntou a Cássio sobre terceirização de serviços públicos e lembrou o caso do Hospital de Trauma que está sendo gerido pela Cruz Vermelha. “Fizemos uma aliança em cima de compromissos que não foram cumpridos. A Cruz Vermelha tem denúncias graves e o atual governo não responde. No caso da Fibra não cobrou os danos trabalhistas que ela provocou com relação aos funcionários. Outros hospitais também estão terceirizados e nós vamos auditar essa situação”.
Cássio pergunta Ricardo sobre saúde
Cássio lembrou que em 2010 Ricardo prometeu que “os bebês nasceriam nas cidades de seus pais” e questionou porque o socialista não cumpriu a promessa de construir uma maternidade em cada município. “Sou profissional de saúde e entendo minimamente. A Paraíba é o estado do Nordeste que mais ampliou sua rede de maternidades. Foram 45% de ampliação. Qualquer pessoas sabe que seria impossível um município com 2 mil habitantes mantendo uma maternidade o senhor não abriu um leito. Eu abri 1.044 leitos”.
Ricardo pergunta a Tárcio sobre funcionalismo público
Ricardo afirmou que milhares de servidores de precatórios e questionou a previsão de pagamento mensal para saldar essa dívida, caso Tárcio seja eleito. “Ricardo diz que é servidor público, mas não lembra o último dia que bateu ponto, já que foi deputado, prefeito e agora governador. Você diz que foi o que mais chamou concursados,mas temos 2.395 servidores a menos e uma queda de 700 policiais civis. Salários baixos e falta de diálogo. A política de precatórios talvez você prefira privilegiar seus investidores de campanha”.
Tárcio pergunta a Vital sobre concurso público
Tárcio questionou Vitalzinho sobre sua política de concursos públicos. “Cumprir a lei sempre é uma das muitas premissas que tenho. Entendo que servidor não é problema, é solução. Médico salva vidas, policial protege, o servidor administrativo leva a máquina, 50% dos cargos comissionados serão da própria secretaria, vamos resgatar a auto-estima e criar uma câmara de dialogo permanente”.
Vitalzinho pergunta a Major Fábio sobre agricultura e pecuária
Vitalzinho quis saber quais as propostas de Major Fábio para as áreas de agricultura e pecuária.”Vamos dar assistência ao pequeno e médio agricultor. Vamos treinar as pessoas e trabalhar a agricultura familiar que deve participar o comércio, os agricultores devem participar de feiras. Mas não vamos obrigar o jovem a só plantar será quem desejar plantar e esses devem ter assistência do estado”.
Blog do Gordinho

Comentários