sábado, 6 de agosto de 2016

Temer é vaiado ao abrir os Jogos Rio-2016



Cerimônia de abertura Rio-2016: Michel Temer e Thomas Bach
© Fornecido por Abril Comunicações S.A. Cerimônia de abertura Rio-2016: Michel Temer e Thomas Bach
Imerso em profunda crise política e econômica, o Brasil celebrou a tolerância e a diversidade na abertura dos Jogos Rio-2016 – uma festa que refletiu de fato o “espírito da gambiarra”, definido pelos organizadores como “o talento para fazer algo grande a partir de quase nada”. Mas a tensão no país se fez sentir no Maracanã. Para evitar vaias, o nome do presidente interino Michel Temer não foi anunciado ao lado do presidente do Comitê Olímpico Internacional (COI), Thomas Bach, no início da cerimônia. O peemedebista, contudo, não escapou dos protestos: ao declarar aberta a Olimpíada, Temer foi alvo de sonoras vaias – e de alguns aplausos. Ao fazer seu discurso, já no final da cerimônia, Bach apenas agradeceu às autoridades brasileiras, sem citar Temer nominalmente.
Antes do início da festa, um grupo chegou a ensaiar um ”fora Temer” das arquibancadas – e outra parcela do estádio vaiou a manifestação. Ao fim do Hino Nacional, houve quem gritasse o nome do juiz Sergio Moro, que comanda as ações decorrentes da Operação Lava Jato em Curitiba. Na última sexta-feira, Temer afirmou que estava “preparadíssimo” para ouvir eventuais vaias no Maracanã. Na cerimônia de abertura da Copa do Mundo de 2014, a presidente afastada Dilma Rousseff foi alvo de vaias e xingamentos no estádio Itaquerão.
Estiveram presentes à cerimônia 38 chefes de Estado e governo – número muito inferior 
leia mais:
http://www.msn.com/pt-br/noticias/crise-politica/temer-%C3%A9-vaiado-ao-abrir-os-jogos-rio-2016/ar-BBvjoES?ocid=mailsignout

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Eles estão caçando gays