Jovem morre após ser esfaqueado perto do Parque do Ibirapuera

Rapaz de 19 anos foi ferido na madrugada deste domingo (16) em SP.
Em entrevista à CBN, amigos disseram que vítima morreu porque era gay.


O jovem Marcos Vinicius Macedo Souza, de 19 anos, morreu neste domingo (16) após ser esfaqueado durante a madrugada na Avenida Pedro Alvares Cabral, perto do Parque do Ibirapuera, na Zona Sul de São Paulo. De acordo com a Secretaria da Segurança Pública (SSP), a Polícia Civil ainda investiga o motivo do crime.
Em entrevista à rádio CBN, um amigo de Marcos disse que ele foi morto no portão 3 do parque porque era gay. "Ele era homossexual e não levaram nada dele", disse o amigo, que se identificou como Bruno.
A madrasta de Marcos, Marli Rodrigues da Silva, de 46 anos, disse que atendeu às 6h a ligação de um amigo do jovem informando sobre o ocorrido. Ela acredita que o crime possa ter sido passional ou motivado por homofobia. "A gente não sabe porque isso aconteceu: se foi por causa de uma relação amorosa, ou por causa de alguém que não gosta de gays", disse ela.
O velório de Marcos começou na noite deste domingo (16) no Cemitério Vila Nova Cachoeirinha, Zona Norte de São Paulo. Ele será enterrado às 13h desta segunda-feira no mesmo local (17).
De acordo com Marli, a vítima morava com a mãe, o padrasto e mais dois irmãos no Jabaquara, Zona Sul da capital. Ele havia concluído o Ensino Médio e estava à procura de emprego. "Ele era uma pessoas maravilhosa, queria trabalhar para ajudar a mãe. Quando recebi a ligação falando que ele tinha sido esfaqueado, fiquei sem palavras."
Investigação
A SSP não confirmou a informação de que o crime foi motivado por homofobia. Questionados pelo G1, policiais do 27º Distrito Policial, Campo Belo, onde o caso foi registrado, também não confirmaram se investigavam homofobia. Neste domingo já estavam programados dois atos contra discriminação sexual na capital - sem relação com a morte de Marcos.

O caso de Marcos foi registrado inicialmente no 27º DP, mas será investigado pelo 36º DP, Vila Mariana.

Segundo a SSP, o boletim informa que policiais militares foram chamados para atender uma ocorrência de agressão, mas quando chegaram ao local viram Marcos caído, ferido no peito, com um corte. Ele chegou a ser levado com vida para o Hospital São Paulo, mas não resistiu ao ferimento e morreu por volta das 11h.

A ocorrência informa ainda que uma testemunha, amiga da vítima, disse aos PMs que estava com Marcos, mas se ausentou dele e, ao retornar, viu uma aglomeração de pessoas em volta. Ao se aproximar, disse que Marcos estava ferido e chamou a PM.
Quem agrediu o rapaz fugiu, de acordo com o que a testemunha relatou no boletim.
G1.com

Até quando o preconceito, a intolerância vai ceifar vidas de pessoas, muitas vezes por motivo torpe??

Comentários